Comercio, São Vicente, Visitar

Mercado mais antigo de Lisboa recebe exposição de indústrias criativas

21, Abril 2018
O mercado mais antigo de Lisboa recebe este fim de semana a 1ª edição da Feira Feita. Organizada pela Câmara, em parceria com o Clube de Criativos de Portugal, a exposição do Mercado de Santa Clara baseia-se no conceito "fabricamos o que nos rodeia". Aqui encontra peças únicas de arte, artesanato e ilustração, mas também estúdios e oficinas, onde pode criar as suas próprias peças.
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara
  • Feira Feita no Mercado de Santa Clara
    Feira Feita no Mercado de Santa Clara

Organizada pela Câmara Municipal de Lisboa e pelo Clube de Criativos de Portugal, a Feira Feita permite ao visitante comprar peças únicas de arte, artesanato e ilustração, mas também descobrir estúdios e oficinas na cidade de Lisboa onde pode criar as suas próprias peças. Ao longo do fim de semana serão também realizados workshops abertos ao público.

Peças únicas, como uma prótese de uma mão com tecnologia mecânica, criada através de impressão 3d pelo Fab Lab Lisboa, para uma criança do Hospital Pediátrico da Estefânia, ou a Telejukebox, criada a partir de um modelo de telefone antigo, ou a impressora Tiletext, programada a partir de um telemóvel, são alguns dos motivos para visitar este espaço icónico de Lisboa, no Campo de Santa Clara.

Queremos, afirmou Duarte Cordeiro, ter neste local "a tradição da Feira da Ladra a conviver com o que de melhor temos de criatividade na cidade". O mercado foi repensado - no âmbito do Plano Municipal dos Mercados de Lisboa 2016/2020 - "tendo em conta a envolvente", sublinhou o vice presidente da autarquia.

A Feira Feita, que hoje visitou, é "abrir o cortinado sobre o que vai ser o futuro deste mercado", que vai ter em permanência uma loja com o melhor da criatividade em Lisboa, um espaço de exposições, e um restaurante, revelou. Já hoje, está aqui sediado o Clube de Criativos de Portugal, "os responsáveis pela dinâmica que estamos a assistir", concluiu Duarte Cordeiro.

Gerido atualmente pela Junta de Freguesia de São Vicente, este "era um espaço que tinha que ser requalificado, fechado sobre si mesmo, com pouca oferta", considerou Natalina Moura. As pessoas, residentes e turistas, salientou, começam hoje a regressar ao mercado. "Vai ser um sucesso" concluiu a presidente da junta.

Feira Feita - "fabricamos o que nos rodeia"

Estúdios: Fablab Lisboa / OLHO / Atelier de Cerâmica / Fica – Oficina Criativa / Associação Oficina do Cego / MILL – Makers In Little Lisbon / Latoaria Maciel / Fabrica Moderna / Caulino Ceramics.

Makers: Wetheknot / Cécile Mestelan Ceramics / So-So Store / Carapau Amarelo / Barbudo Aborrecido / Estúdio Bulhufas / Massimiliano Pippolo – Fornace Ceramics / JOIN / Näz / Miss Print / Elizabhats + Carol from Lisbon / BirdWalk

Projetos: Rede de Artes e Ofícios de Lisboa / Associação dos Artesãos da Região de Lisboa / DOME Ethical Store

Horário: sábado e domingo das 10h às 19h - Entrada Livre

Mercado de Santa Clara

O Mercado de Santa Clara, é o mais antigo da cidade, da rede de mercados em funcionamento. O espaço, da autoria do arquiteto Emiliano Augusto de Bettencourt, foi inaugurado em 7 de outubro de 1877. Tem uma área de 1250 m2, tendo sido construído num plano inclinado, por conveniência estrutural e para facilitar o escoamento das águas.

Da rede de mercados atualmente em funcionamento e para além do Mercado da Ribeira - inaugurado cinco anos mais tarde -, apenas o Mercado de Santa Clara foi mandado construir também no século XIX.

Mais notícias sobre:
Comercio, São Vicente, Visitar