Ambiente, Carnide, Educação

Novo parque hortícola desenvolve emprego protegido

23, Junho 2016

O "Projeto hortícola integrado da Quinta das Carmelitas" abriu hoje portas. Situado junto ao Jardim da Luz, em Carnide, o novo espaço - público, com entrada livre - será, sobretudo, local de desenvolvimento de "atividades ligadas à agricultura urbana e de apoio a cidadãos com incapacidades ou em risco de exclusão social".

Câmara Municipal de Lisboa, Cerci de Lisboa, Cerci de Cascais e o Instituto da Segurança Social, uniram esforços, nos últimos dois anos, para levar por diante um projeto que "demonstra grande sensibilidade para ajudar o outro, para ajudar as pessoas", afirmou Fernanda Fitas. Para a diretora da segurança social de Lisboa, esta é uma oportunidade de "desenvolver emprego protegido".

A abertura da quinta "às escolas e às crianças" é fruto de "um percurso difícil mas estimulante", afirmou Julieta Sanches, presidente da direção da Cerci Lisboa. A parceria "inovadora", foi pretexto para um "desafio" lançado por Rosa Neto, diretora geral da Cerci Cascais, à Câmara de Lisboa, no sentido de apoiar estas instituições com trabalho "em vez de subsídios".

Nascido há dois anos, o protocolo - num âmbito "difícil, admitiu Sá Fernandes -, acentua a importância de a "Câmara e as instituições se unirem em projetos verdadeiramente sociais". De acordo com o vereador da Estrutura Verde, o trabalho já desenvolvido, em articulação com os pelouros da Educação e Direitos Sociais da autarquia, terá a partir de agora um novo parceiro: a Junta de Freguesia de Carnide.

O parque agora recuperado - sítio "de passeio" para peões e bicicletas, com cerca de seis hectares - constitui "um dos primeiros projetos de agricultura social em meio urbano e em modo de produção biológico", com as hortas a ser exploradas pelas Cerci. Prevê-se ainda a implantação de uma área para que famílias em risco extremo de pobreza produzam os seus próprios alimentos, a implementação de atividades de horticultura terapêutica e a criação de um posto de venda de produtos hortícolas, com preços de produtor.

Com entrada livre, o parque está aberto todos os dias entre as 9h e as 20h00 no período de verão, e das 9h às 17h30 no período de inverno.

Array
Mais notícias sobre:
Ambiente, Carnide, Educação