Desporto

Novos estudos integram candidatura a Capital Europeia do Desporto

31, Maio 2017
Câmara de Lisboa e INDEG-ISCTE, revelam resultados de estudos sobre o Desporto em Lisboa. Os estudos, informou Jorge Máximo, vão integrar o programa da Candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto em 2021.
  • Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa
    Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa
  • Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa
    Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa
  • Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa
    Apresentação de estudos sobre o Desporto em Lisboa

Câmara Municipal de Lisboa e INDEG-ISCTE, deram hoje a conhecer os resultados de um conjunto de estudos sobre o Desporto em Lisboa. Os estudos, "servirão de base à elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Desporto e da Atividade Física, na Cidade de Lisboa, para os próximos 5 anos".

No final da apresentação, Jorge Máximo, vereador do Desporto, assegurou que "algumas das recomendações" deste trabalho "já estão a ser trabalhadas em Lisboa". As "vicissitudes identificadas" constituem "uma oportunidade para afirmar Lisboa como grande capital desportiva europeia: amiga, sustentável e com frequente prática desportiva, potenciando o crescimento económico e turístico da cidade".

Os estudos, informou Jorge Máximo, vão integrar o programa da Candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto em 2021. Atá lá, a autarquia manifesta-se empenhada em "promover a acesso da prática desportiva a um número cada vez maior de pessoas". Nos últimos quatro anos, de 2013 a 2017, revelou o vereador, os programas desportivos municipais contabilizaram mais de 500 mil horas por ano, e foram celebrados 700 contratos programa de desenvolvimento desportivo.

Estudos sobre Desporto em Lisboa

Pedro Dionísio, e Henrique Conceição, diretores da Pós-Graduação de Gestão e Marketing do Desporto do INDEG-ISCTE, apresentaram os estudos, divididos em duas vertentes: Desporto-Espetáculo e Desporto-Participação.

Relativamente à atração de megaventos desportivos para Lisboa, (…) Lisboa reúne boas condições, com 2 estádios de última geração, e boas condições para eventos junto ao rio, mas tem deficiências a nível de infraestruturas (…). A recomendação da equipa responsável pelo estudo passa, entre outras medidas, por "envolvimento concertado ao nível de autarquia, governo e patrocinadores privados", "criação de uma unidade municipal (…) que facilite a atuação dos organizadores", e "evitar comportamentos especulativos de preços de hotelaria, que prejudicam a imagem da cidade".

Em Lisboa, aponta o estudo sobre a organização de grandes e médios eventos desportivos em Lisboa, "já existe uma boa experiência de organização de eventos, mas há diversas áreas a melhorar", nomeadamente: construção de um pavilhão de média dimensão (mínimo 5.000 lugares), e melhoria do sistema de transportes públicos.

Também o Desporto Adaptado - uma terminologia "não comummente aceite" - foi alvo de análise, apontando-se como principais recomendações " (…) a criação de infraestruturas, o apoio à experimentação, a facilitação de transportes e a promoção dos espetáculos como forma de trazer mais praticantes".

Para reduzir as condicionantes individuais da participação desportiva, os académicos recomendam "a promoção da oferta desportiva, com aulas de iniciação por toda a cidade em espaços públicos e a criação de uma plataforma digital com toda a oferta existente por modalidade, bairro, horário, de forma a facilitar a iniciação e colaboração com o Ministério da Saúde para promoção dos benefícios da atividade física".

Já sobre as condicionantes da prática do desporto opcional nas escolas, o estudo propõe "campanhas de sensibilização junto dos pais sobre as vantagens do desporto em termos de saúde, integração e espírito competitivo, em vez de punir os alunos com o abandono desportivo por má performance escolar, intervenção de atletas de alta competição das várias modalidades em visitas às Escolas para incentivarem a prática e integração do desporto nas Escolas com clubes federados".

 

Mais notícias sobre:
Desporto