Município, Participar

Orçamento Participativo 2017/18: uma força imparável a construir melhor cidade

27, Novembro 2017
Mais de 37 mil votos em 128 projetos para fazer melhor cidade marcam esta edição do Orçamento Participativo, a décima. "Um movimento imparável, uma grande força que está a construir Lisboa, diz Fernando Medina.

Formação em linguagens expressivas e performativas, uma ambulância para socorro animal, um memorial à escravatura ou um pontão para remo na Doca de Santo Amaro são alguns dos projetos vencedores do Orçamento Participativo 2017. Na sessão de apresentação, que decorreu em 27 de novembro nos Paços do Concelho, Fernando Medina salientou “a grande força que está a construir a cidade”, uma força que, diz, “é imparável”.

Foram 128 projetos em votação, 80 estruturantes e 48 locais, que mobilizaram mais de 37 mil votos, a grande maioria por sms e com um forte pendor de votos em projetos de cariz cultural, seguindo-se na apetência dos lisboetas a área do desporto. Para a fase de implementação passam agora 11 projetos locais e quatro estruturantes, em áreas tão diversas como a cultura, o desporto, a reabilitação urbana, as infraestruturas viárias, mobilidade e transportes, a estrutura verde, ambiente e energia, a educação e os direitos sociais. 

Coube ao ator César Mourão o anúncio dos projetos, que, em sintonia com o seu habitual registo, imprimiu um tom divertido à sessão, onde não faltou um vídeo sobre os dez anos do Orçamento Participativo, assinalados este ano. “Muito orgulhoso de viver nesta cidade com ideias destas”, afirmou o ator.

Uma força imparável

O presidente da Câmara, que salienta o grande número de votantes em mais esta edição e também o abrangente e significativo lote de projetos a concurso, salienta “a grande força que está a construir Lisboa”. 

“O Orçamento Participativo transformou-se numa grande força de mobilização da cidade, uma força que está a construir o futuro da cidade de Lisboa e é imparável”, diz, realçando que este instrumento de participação e gestão democrática mobiliza transversalmente juntas de freguesia, associações ou, simplesmente, grupos de vizinhos  que se juntam por interesses comuns.

“É um movimento imparável”, exclama, para sublinhar que em dez anos o Orçamento Participativo de Lisboa, o primeiro levado a cabo por uma capital europeia, recebeu mais de 62 mil propostas. Realidade que, continua, “mostra bem a energia e a força que Lisboa precisa para continuar a avançar”. 

Recuperação do Cinema Europa ou a Sartup Lisboa, são alguns projetos “que transformaram a vida da cidade” e mostram “o que é o poder da cidadania e da participação”, diz. Para sublinhar ainda que é ao Orçamento Participativo e ao envolvimento dos cidadãos que se devem muitos “caminhos de mudança”, de que são exemplo os muitos projetos em torno dos espaços verdes, zonas cicláveis e espaço público. “Foi em muitas dessas propostas que ganharam força as ideias que hoje fazem parte da política de desenvolvimento da cidade”, frisa. 

O edil revelou ainda que esta área de intervenção no executivo camarário passa agora a ser liderada pelo vereador João Paulo Saraiva, com o pelouro de Recursos Humanos e Finanças. 

 

Os projetos vencedores

Estruturantes:

-Pólo Cultural de Carnide: estrutura para apresentação e formação em diferentes linguagens expressivas e performativas - 500 mil euros

 - Portugal em Lisboa (Turismo e Criatividade) - 93 mil euros

- Ambulância e equipamento de emergência veterinária para socorro animal - 150 mil euros

- Requalificação da piscina do RSBL - 487 mil euros

Centro Histórico 

- Memorial à Escravatura - Santa Maria Maior - 100 mil euros 

- Circuito de corridas para todos no centro histórico de Lisboa - Santa Maria

Maior - 60 mil euros

Zona Centro 

- Requalificação da Escola EB. São Sebastião - Avenidas Novas -  100 mil euros 

- Requalificação do Espaço Público e Dinamização do Comércio Local da Praça de Entrecampos - Avenidas Novas - 150 mil euros  

- Pavimento pedonal no Alto de Campolide - Campolide - 50 mil euros 

Zona Norte 

- Construção de um novo Parque Infantil/Recreio do Bairro Horta Nova - Carnide - 150 mil euros 

- Casa das Artes de Carnide - Carnide - 150  mil euros

 Zona Ocidental 

- Pontão Remo (Doca Santo Amaro) - Alcântara - 80 mil euros

- Espaço Cultural no antigo lavadouro da Ajuda - Ajuda - 125 mil euros

Zona Oriental 

- Centro Comunitário do Parque das Nações - Parque das Nações -  150 mil euros 

- REO - Rádio Escolar dos Olivais - Olivais - 55 mil euros 

 

 

 

 

 

 

Array
Mais notícias sobre:
Município, Participar