Cultura e Lazer

Passado e Presente - Lisboa, capital Ibero-americana de Cultura

18, Outubro 2016
"Não haverá futuro numa cidade que não valorize a cultura", disse Fernando Medina, na apresentação do programa Lisboa Capital Ibero-americana de Cultura 2017.
  • Apresentação do programa Lisboa, capital Ibero-americana de Cultura
    Apresentação do programa Lisboa, capital Ibero-americana de Cultura

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, apresentaram no dia 18 de outubro, no São Luiz Teatro Municipal a programação de Passado e Presente – Lisboa, capital ibero-americana de Cultura 2017. "Não haverá futuro numa cidade que não valorize a cultura", disse Fernando Medina, na apresentação do programa.

E foi com sala cheia que decorreu a conferência de imprensa, que contou também com a presença do ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, do coordenador da programação do evento, António Pinto Ribeiro, embaixadores, artistas e muitas outras individualidades.

Na cerimónia foi apresentado um vídeo sobre Lisboa e o evento, que pretendeu ser um “olhar a resgatar o passado e celebrar o presente”.

O título de Capital Ibero-americana de cultura é atribuído no contexto da União das Cidade Capitais Ibero-americanas, uma rede internacional que reúne 30 cidades e da qual Lisboa faz parte desde 1982.
Para Catarina Vaz Pinto “ É tempo de afirmar Lisboa no cenário global como uma cidade de forte intervenção internacional a nível cultural. A vontade de acolher este importante evento em Lisboa decorre deste objetivo e de uma determinação em afirmar Lisboa como uma cidade cosmopolita, culturalmente ativa e um ponto de encontro entre diversos povos e culturas. E de assumir institucionalmente, de uma forma estratégica e organizada, um relacionamento mais aprofundado com estas cidades que fazem parte do universo ibero-americano. “

Fernando Medina salientou a importância da iniciativa para a cidade enquanto “diálogo cultural entre continentes que é a vontade de querermos uma sociedade aberta” e sublinhou “ a cultura é importante para o nosso desenvolvimento, o que faz de Lisboa uma grande cidade da Europa”.

Para Luís Castro Mendes posicionar Lisboa como cidade cultural vai dispor a cidade como “farol de diálogo e acrescentar saber dos dois lados do Atlântico.”

De iniciativa municipal, este programa, com coordenação geral de António Pinto Ribeiro, foi desenvolvido sob o tema Passado e Presente, num trabalho continuado entre as estruturas municipais de cultura (Direção Municipal de Cultura e EGEAC) assim como com as Relações Internacionais e a Secretaria- Geral, contando ainda com múltiplos parceiros, públicos e privados, institucionais e de programação.

A cidade de Lisboa, membro da UCCI – União de Cidades Capitais Ibero-americanas, foi escolhida por unanimidade para, em 2017, ser Capital Ibero-americana de Cultura. A UCCI é uma organização de carácter internacional e intermunicipal, que promove as relações entre as cidades capitais do território ibero-americano e o desenvolvimento articulado e equilibrado, assente na solidariedade e na cooperação. Lisboa sucede a Andorra, a capital ibero-americana de Cultura em 2016.

Saiba mais em www.lisboacapitaliberoamericana.pt

Programa

 

 

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer