Ambiente, Mobilidade

Pedalar contra as alterações climáticas

21, Junho 2018
No dia que assinala o início do Verão, embaixadores de estados membros da União Europeia pedalaram esta manhã em Lisboa para sensibilizar a população sobre os riscos das alterações climáticas. O dia, que começou chuvoso, enquadrou na perfeição o objetivo da organização.
  • Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
    Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
  • Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
    Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
  • Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
    Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
  • Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
    Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
  • Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas
    Embaixadores europeus pedalam em Lisboa contra as alterações climáticas

A iniciativa, ao longo da zona ribeirinha da cidade, contou com a participação de representantes da Bulgária – que preside ao Conselho da União Europeia (UE) –, e de diversos países da UE. Portugal, esteve representado pelo Ministério do Ambiente e pela Câmara Municipal de Lisboa.

Alertar para as alterações climáticas

"Um alerta para as mudanças climáticas", e mostrar como a autarquia pode contribuir para minorar essas mudanças, nomeadamente através da mobilidade sustentável e dos modos suaves, sublinhou Francisca Ramalhosa. Para a diretora municipal de Mobilidade e Transportes da câmara de Lisboa a iniciativa "não podia ter calhado melhor".

No dia em que ocorre o Solstício de Verão, Lisboa acorda com uma manhã de chuva, um efeito bem evidente das alterações climáticas.

O dia de hoje, assinala também o primeiro ano de instalação das bicicletas Gira. O sistema conta já com 370 mil viagens, revelou a responsável da autarquia, o que assinala o "empenho da cidade de Lisboa" na área da mobilidade. O arranque deste  sistema de partilha de bicicletas, gerido pela Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa - EMEL, ocorreu precisamente há um ano, a 21 de junho de 2017.

Está "muito a ser feito em Lisboa" na melhoria das condições de mobilidade. Há um conjunto de iniciativas para melhorar a qualidade de vida dos lisboetas: car sharing, bike sharing, aumento do número de ciclovias, investimentos nos transportes públicos, para "haver alternativa ao transporte individual".

Neutralidade carbónica até 2050

Apesar dos "incentivos criados pela câmara", através da promoção dos meios suaves, da mobilidade elétrica, e de novas ciclovias, é "ainda difícil" fazer com que as pessoas não tragam o carro para dentro de Lisboa. Estas iniciativas são importantes para a mudança de mentalidades, considerou Alexandra Carvalho, do Ministério do Ambiente.

Portugal está a contribuir para a luta contra as alterações climáticas, ao "assumir a ambição de atingir a neutralidade carbónica até 2050".

Por seu lado, Lisboa está a implementar um modelo sustentável para a mobilidade que dinamiza o uso e a partilha de bicicletas e que progressivamente disponibilizará cerca de 200 km de ciclovias, 1410 bicicletas e 140 estações.

Array
Mais notícias sobre:
Ambiente, Mobilidade