Município, Urbanismo

Prémios Valmor para ETAR de Alcântara, Terraços do Carmo e Capitólio

18, Dezembro 2017
Ampliação e cobertura da ETAR de Alcântara, Museu do Dinheiro do Banco de Portugal, Terraços do Carmo e Cineteatro Capitólio foram os grandes vencedores dos Prémios Valmor e Municipal de Arquitetura 2013- 2016 entregues hoje nos Paços do Concelho."Projetos emblemáticos e marcantes que, acima de tudo, honram o futuro da cidade de Lisboa", destacou o Presidente da CML no final da cerimónia.

Entre vencedores e menções honrosas, foram 13 as obras da capital distinguidas referentes aos anos de 2013 a 2016, naquele que é um dos mais importantes prémios nacionais de Arquitetura e que reconhece a excelência de projetos arquitetónicos da cidade de Lisboa

Prémios que "são uma amostra de uma cidade em transformação e todos com uma marca comum: a recuperação do património identitário e autentico e a sua projeção no futuro da cidade", disse Fernando Medina.

A Câmara Municipal de Lisboa foi premiada como promotora das obras vencedoras dos anos de 2015, com Terraços do Carmo  e em 2016 com o Cineteatro Capitólio.

"Estamos em processo de construção da modernidade da cidade, nunca perdendo de visto os traços que marcam a identidade de Lisboa, casando, desta forma, o antigo com a evolução que tem marcado a cidade nos últimos anos", acrescentou o autarca.

Destaque ainda para as menções Honrosas atribuída à autarquia, em 2013 com a Casa Severa  e em 2014 com Teatro Romano

Quanto aos arquitetos distinguidos, os” óscares da arquitetura” foram para : Frederico Valsassina, Manuel Aires Mateus e João Ferreira Nunes (2013), Gonçalo Byrne e João Pedro Falcão de Campos (2014), Álvaro Siza e Carlos Castanheira (2015), e Alberto Souza Oliveira (2016).

Fernando Medina não quis deixar de agradecer promotores e arquitetos, o trabalho realizado em prol da cidade, deixando uma palavra de "reconhecimento, gratidão, encorajamento e estímulo a todos os que contribuem para deixar um "legado às gerações futuras".

A escolha das obras premiadas biénio 2013-2014 teve como júri o Presidente da CML, Fernando Medina, os Vereadores da Cultura e do Urbanismo, Catarina Vaz Pinto e Manuel Salgado e os Arquitetos Sérgio Melo, Francisco Berger, Cândido Chuva Gomes e João Pardal Monteiro.

Já o biénio 2015-2016 contou com a escolha dos mesmos representantes da autarquia e ainda dos Arquitetos Francisco Berger, Cândido Chuva Gomes e João Pardal Monteiro.

De acordo com a vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, "Lisboa será tanto melhor quanto melhor foras peças que a constituem".

A cerimónia terminou nas galerias dos Paços do Concelho com uma visita à Exposição das Obras Premiadas que, entre 21 dez a 3 fevereiro, poderá ser visitada no Centro de Informação Urbana de Lisboa.

Os Prémios Valmor 

Iniciado há 115 anos resulta da fusão, em 1982, dos Prémio Valmor, e do Prémio Municipal de Arquitetura criado em 1943, que distinguiu desde logo, em partes iguais, o autor do projeto e o promotor da obra.

Tem como objetivo a promoção da qualidade arquitetónica e paisagismo, destinando-se a premiar novas edificações, obras de recuperação e reabilitação, conjuntos e espaços verdes que contribuam significativamente para a valorização da cidade de Lisboa e para a salvaguarda do seu património.

Na sua última edição, em 2012, o Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura foi atribuído a João Luís Carrilho da Graça pela reabilitação de um edifício de habitação, na Calçada do Combro (2010) e, ‘ex-aequo’, ao Atelier Central e ao Atelier dos Remédios - Arquitectura e Renovação Urbana, Lda.

Lista Completa de Premiados

Video da cerimónia

Mais notícias sobre:
Município, Urbanismo