Intervenção social, Município

Prevenção em alerta para o consumo de substâncias

24, Outubro 2018
Prevenção no consumo de substâncias, os desafios na Europa e a discussão de objetivos comuns reúne, por um dia, profissionais, decisores e investigadores em Lisboa.

O vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Grilo, participou no dia 24 de outubro, na Sala do Arquivo dos Paços do Concelho, num encontro promovido pela European Society for Prevention Research (EUSPR), que contou com o apoio da autarquia e do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência. Uma iniciativa destinada a a ouvir decisores políticos e profissionais que trabalham na área da prevenção, partilhar ideias e promover a colaboração em rede. 

Procurou-se, ainda, cobrir os principais desafios na Europa na área da Prevenção do consumo de substâncias, mesmo antes da Conferência Anual da EUSPR, detinada a profissionais, decisores e investigadores.   

Manuel Grilo salientou a importância do encontro, sobretudo pela partilha de conhecimentos nesta área da prevenção. “ É importante para nós termos políticas prioritárias quanto às dependências, consumo de drogas, álcool, saúde mental, disse, para ainda que o trabalho em conjunto "é o caminho para se encontrar estratégias no combate a estas vulnerabilidades na cidade”. A esse respeito o autarca lembrando ainda que a autarquia integrou recentemente o Grupo de Prevenção da Eurocidades.

A EUSPR tem como principal objetivo promover o desenvolvimento da ciência preventiva e a sua aplicação na prática, de modo a promover a saúde e o bem-estar das populações.

O que é "Ciência da Prevenção"?

É o campo da ciência que representa o esforço multidisciplinar de pesquisa para encontrar a etiologia, epidemiologia, desenho de intervenção, eficácia e implementação para a prevenção de uma variedade de problemas de saúde e sociais, como: o uso indevido de substâncias, saúde sexual e gravidez na adolescência, VIH/SIDA, violência, acidentes, suicídio, doença mental, delinquência, obesidade, dieta/nutrição, exercícios e doenças crónicas, entre outros. Uma característica comum é a importância do comportamento como determinante da falta de saúde e da desigualdade na saúde. Fatores comportamentais de risco são causas importantes da Doença Não Transmissível (DNT).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as DNT são as principais causas de morte em todas as regiões, exceto na África, mas as projeções atuais indicam que até 2020 o maior aumento das mortes por DNT ocorrerá antes dos 60 anos de idade.

As doenças cardiovasculares são responsáveis pela maioria dessas mortes, ou 17,3 milhões de pessoas por ano, seguidas pelo cancro (7,6 milhões), doenças respiratórias (4,2 milhões) e diabetes (1,3 milhão). Estes quatro grupos de doenças são responsáveis por cerca de 80% de todas as mortes por DNT e compartilham quatro fatores de risco evitáveis: uso de tabaco, inatividade física, uso nocivo de álcool e dietas não saudáveis.

Embora a Ciência da Prevenção seja um campo de estudo relativamente novo é uma área que está a ganhar importância em toda a União Europeia. O crescente número de pressões fiscais, ambientais e sociais que a UE enfrenta está forçando os decisores de políticas a procurar formas mais eficazes e eficientes de lidar com problemas e questões particulares da sociedade. Um foco na Ciência da Prevenção fornecerá valor acrescentado dentro da Europa.

Mais notícias sobre:
Intervenção social, Município