Habitar

Programa Renda Acessível

07, Outubro 2016

O modelo de negócios e a localização dos fogos do Programa Renda Acessível foram apresentados no dia 7 de outubro pela vereadora Paula Marques e pelo coordenador do programa Ricardo Veludo, numa sessão que decorreu no SIL - Salão do Imobiliário, na FIL.

Construir entre cinco a sete mil habitações com renda acessível distribuídos por 15 bairros da cidade é o objetivo central do PRA. Para o efeito, a Câmara Municipal de Lisboa disponibiliza terrenos municipais através de concurso público. Os parceiros privados projetam, constroem, arrendam e gerem as habitações com rendas acessíveis dirigidas à classe média. Os rendimentos dos parceiros privados resultam das rendas acessíveis, das rendas comerciais e da propriedade plena de uma, ou mais parcelas, de terreno municipal. O investimento é privado.

E foi perante uma plateia muito participativa que Paula Marques apresentou as linhas gerais deste projeto municipal e ouviu profissionais do setor imobiliário e potenciais investidores sobre o modelo de negócio e localizações previstas.

Para este programa, que vai ajudar a desenvolver a cidade e atrair mais jovens, “é fundamental a confiança de todos os parceiros e investidores no apoio e na divulgação desta operação”, referiu a vereadora com o pelouro da Habitação e desenvolvimento Local. 

O modelo de negócio foi apresentado pelo gestor do programa, Ricardo Veludo, onde foram abordadas matérias como: Quem faz o quê; Proposta de valor; Modelos jurídicos de parceria; Procedimentos e Áreas de intervenção e respetivos dados.

As tipologias das habitações, T0, T1 e T2, terão rendas entre os 250 e os 450 euros, muito abaixo dos valores praticados pelo mercado. O PRA prevê ainda a construção de comércio e serviços, bem como novos equipamentos de proximidade, como creches e escolas. 

Todas as pessoas podem candidatar-se ao PRA, desde que não sejam proprietários de uma casa, que não beneficiem de programas sociais de habitação e que o seu rendimento ilíquido se situe entre 7 500 e os 40 mil euros por ano.

Paralelamente, foi criado o site www.lisboarendaacessivel.pt  Este site dirige-se a empresas potencialmente interessadas em serem parceiras do Município de Lisboa na execução do Programa Renda Acessível, apresentando informação sobre as linhas gerais do programa, o modelo de negócio e dados sobre as áreas de intervenção. Assim, os potenciais interessados poderão avaliar o interesse de cada localização, formular sugestões e manifestar interesse junto da Câmara Municipal de Lisboa.

Toda a informação relevante para potenciais investidores neste Programa irá sendo disponibilizada no site da Câmara Municipal de Lisboa, podendo ser acedida diretamente em www.lisboarendaacessivel.pt.

Mais notícias sobre:
Habitar