Intervenção social, Município

Protocolo garante formação a refugiados em hotelaria

28, Julho 2017
Porque a comida é central no intercâmbio entre povos, a associação Pão a Pão promove a integração de refugiados através da gastronomia e celebrou agora com a Câmara Municipal de Lisboa um protocolo para formação nessa área aos refugiados acolhidos pelo município.

O vereador dos Direitos Sociais, João Afonso, assinou em nome da Câmara Municipal, em 27 de julho, nos Paços do Concelho, um protocolo com a associação Pão a Pão, destinado a apoiar a integração de refugiados do Programa Municipal de Acolhimento de Refugiados na Cidade de Lisboa (PMAR Lx), em ações de formação e capacitação.

No âmbito do protocolo, que tem para já uma duração de dois anos, autarquia financia a associação Pão a Pão, que enquadra os refugiados acolhidos pelo município em acções de formação no âmbito da gestão hoteleira e estágios remunerados, potenciando a sua integração e empregabilidade. O protocolo inclui ainda a formação em língua portuguesa. 

A associação Pão a Pão promove a integração de refugiados através da confecção de gastronomia tradicional do Médio Oriente, particularmente Síria, e está em vias de abrir um restaurante na capital. 

No âmbito do PMAR Lx, Lisboa acolheu até ao momento cerca de uma centena e meia de refugiados. 

Mais notícias sobre:
Intervenção social, Município