Alcantara, Ambiente, Higiene urbana

Recolha seletiva chega a Alcântara

28, Maio 2015

A partir do próximo dia 1 de junho, a população de freguesia de Alcântara vai passar a beneficiar de recolha seletiva porta a porta de papel e embalagens.

No âmbito do novo sistema, os moradores desta freguesia deverão colocar os contentores em dias alternados, consoante o tipo de resíduos:

-  Embalagens (tampa amarela): segunda e sexta-feira;
-  Papel/cartão (tampa azul): quarta-feira;
-  Indiferenciados (lixo comum): terça, quinta e sábado.

Os contentores deverão ser colocados na via pública a partir das 19 horas e recolhidos até às 10 horas do dia seguinte, conforme estipulado no Regulamento de Resíduos Sólidos da Cidade de Lisboa.

Os ecopontos foram retirados da via pública, em particular os módulos de papel e embalagens, mantendo-se apenas os vidrões para a deposição de vidro.

Com a implementação deste projeto que envolve mais de 8500 fogos e cerca de 14 mil habitantes, a Câmara Municipal de Lisboa dá mais um passo no alargamento deste sistema de recolha a toda a cidade, tendo em vista o cumprimento das metas de reciclagem estipuladas pelas Diretivas Comunitárias.

O sistema porta a porta é considerado mais cómodo para os moradores, do ponto de vista da proximidade do equipamento da população, esperando-se por isso que contribua para uma maior participação na reciclagem. Por outro lado, permite também a melhoria da limpeza do espaço público, através da redução do número de equipamentos de deposição coletiva na via pública.

Durante a operação de entrega de contentores para a deposição de embalagens e papel/cartão, foi efetuada uma ação de sensibilização sobre as regras de separação e o cumprimento dos dias e horários de deposição.

Devido às suas características, foram concebidas soluções alternativas para alguns locais e arruamentos, nomeadamente através da instalação na via pública de contentores de pequena capacidade (240 litros) com suportes de fixação e baterias de contentores de 1100 litros para a deposição seletiva de papel/cartão, embalagens e resíduos indiferenciados (ecoilhas).

De fora do projeto fica a Área do Porto de Lisboa que será alvo de intervenção global posterior.

Mais notícias sobre:
Alcantara, Ambiente, Higiene urbana