Segurança

Regimento de Sapadores Bombeiros assinala 623 anos de história

19, Maio 2018
O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa comemora este ano 623 anos de história. O Dia da Unidade, foi celebrado hoje na Praça do Município, numa cerimónia que honra o passado, com os olhos postos no futuro. A cidade ficou a conhecer o projeto de dois novos quartéis: o Quartel de Comando e Formação, e o Quartel da Boavista.
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
    Cerimónias do Dia da Unidade do RSB, na Praça do Município
  • Apresentação do novo Quartel de Comando e Formação, e Quartel da Boavista
    Apresentação do novo Quartel de Comando e Formação, e Quartel da Boavista

O RSB completa, em 2018, 623 anos de história. A maior corporação do país de bombeiros profissionais, com mais de 900 operacionais, e 160 viaturas, vai ter em breve duas novas instalações, apresentadas esta tarde durante a cerimónia do Dia da Unidade.

"Um exemplo de coragem, de competência, e dedicação à causa pública" na cidade, começou por dizer Fernando Medina. O corpo operacional do RSB, é um dos "garantes da segurança e do bem-estar" de Lisboa, para que esta "continue a ser uma das cidades mais seguras da Europa".

Para tal, sublinhou, é essencial investir na contratação e formação dos profissionais, na aquisição de meios e equipamentos, na construção e expansão dos quartéis.

Desde 2014, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, regista-se uma significativa melhoria nas condições e na imagem do RSB, destacando a este propósito o processo de entrada de novos operacionais, "um dos maiores dos últimos 40 anos", referiu. Um processo complementado com a aquisição recente de novas viaturas, e da renovação e construção de novas instalações.

O futuro, concluiu o autarca, passa por manter o RSB, em Lisboa e no país, "como uma unidade de referência e excelência".

O reforço de efetivos, com o ingresso de 45 elementos na carreira de bombeiro sapador e a admissão de mais 135 elementos, constitui, para o comandante do RSB, um dos fatores mais importantes no processo de modernização do regimento. A partir de maio de 2019, com a conclusão da formação, serão mais de 900 operacionais, revelou Pedro Patrício.

A "clara perceção da necessidade de instalações modernas", disse ainda, materializou a construção do 11º quartel na Alta de Lisboa, já inaugurado, impulsionou a construção do quartel do Martim Moniz a inaugurar brevemente, bem como as duas unidades hoje apresentadas.

Pedro Patrício realçou ainda a disponibilidade dos operacionais que, no verão passado, ajudaram, "com o sacrifício das suas vidas", a combater os incêndios do ano passado no centro do país.

Apresentação dos novos quartéis

A câmara, através do RSB, tem vindo a trabalhar nos últimos anos num plano de reestruturação que visa a reorganização do dispositivo de socorro em três grandes áreas: infraestruturas, equipamentos e unidades especiais, que implica o encerramento e requalificação de alguns quartéis.

A nova escola do RSB, em Marvila, terá capacidade para 100 formandos masculinos e 20 formandos femininos, bem como para 20 formadores masculinos e 10 formadores femininos. Em Marvila, funcionará ainda a estrutura de comando do RSB.

Na Boavista, no complexo Dom Luís I, o posto de socorro avançado corresponde ao novo quartel do comando da primeira companhia, com uma area bruta de cerca de 1240 metros quadrados e uma área útil de 948 metros quadrados.

Novas viaturas reforçam operacionalidade do RSB

O RSB - responsável por mais de 20 000 intervenções anuais - recebeu recentemente novas viaturas: 10 veículos urbanos de combate a incêndio (VUCI), 1 veículo de apoio ao mergulho, 1 ambulância de socorro (ABSC), e 1 veículo tanque tático florestal (VTTF) – financiado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR). A medida enquadra-se no processo de renovação de uma frota de 160 viaturas de socorro, algumas delas com uma vida útil superior a 25 anos.

Este ano, foi também concluída a entrega de novo equipamento de proteção de combate a incêndios estruturais, num investimento superior a 1 M€. Em 2018, o RSB irá ainda contar com o ingresso de 135 recrutas.

Tipologia das novas viaturas

Os 18 VUCI do RSB destinam-se, prioritariamente, ao combate a incêndios em edifícios, desencarceramento, ou inundações. Igualmente prioritária, a segurança do Parque do Monsanto conta agora com um VTTF, para a preservação de mais de 1200 hectares em área urbana.

Com uma média anual de 2 000 saídas com uma ambulância, as três ABSC existentes constituem um significativo reforço da capacidade do RSB na emergência pré-hospitalar.

Mais notícias sobre:
Segurança