Município

Reis dos Belgas em Lisboa

22, Outubro 2018
Os Reis dos Belgas, Philippe e Mathilde da Bélgica, foram acolhidos nos Paços do Concelho de Lisboa pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, no âmbito da visita oficial que efetuam ao nosso país.
  • Visita dos Reis dos Belgas
    Visita dos Reis dos Belgas

Os Reis dos Belgas, Philippe e Mathilde da Bélgica, foram acolhidos nos Paços do Concelho de Lisboa pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, no âmbito da visita oficial que efetuam ao nosso país.

Depois das honras militares prestadas por um batalhão da Guarda Nacional Republicana com Banda e Estandarte na Praça do Município, com a execução dos Hinos nacionais dos dois países e revista à guarda de honra, os monarcas receberam cumprimentos da vereação, após o que subiram ao Salão Nobre para a cerimónia de boas vindas.

Na ocasião, o edil lisboeta aludiu às antigas e tradicionais boas relações entre os dois Estados,sublinhando o "bom relacionamento" que persiste hoje, quer ao nível bilateral (como se consubstancia, por exemplo, no acordo para troca de informação classificada de inteligência no âmbito do combate ao terrorismo), quer ao nível multilateral (nomeadamente, na esfera da União Europeia, com o objetivo comum de adoção de medidas de "proteção das democracias, contra a xenofobia e o populismo")".  

O autarca evocou as diferentes áreas onde a cooperação entre os dois países e as cidades de Lisboa e Bruxelas se traduz em realizações concretas para apelar aos investidores e empreendedores belgas para renovarem o seu interesse por esta cidade - referindo o facto de, pouco antes, uma delegação empresarial belga haver estado na Sala do Arquivo deste edifício com o vice presidente Duarte Cordeiro para atualizar informação sobre as oportunidades que a capital portuguesa hoje oferece.

Fernando Medina manifestou ainda a preocupação de Lisboa, "cidade "aberta, tolerante e cosmopolita" e "exemplo de integração e boa coexistência", face ao "avanço dos extremismos e dos populismos" e das ameaças que pairam sobre os setores sociais mais vulneráveis, apelando ao estabelecimento de um contrato social europeu que permita a "concretização do sonho de uma Europa para todos".

Depois do rei Philippe da Bélgica ter sido galardoado com a Chave da Cidade e assinado o Livro de Honra, o monarca agradeceu a receção e a hospitalidade portuguesa, prometendo que "eu e a rainha voltaremos a Lisboa". O Chefe de Estado belga considerou ser a capital portuguesa uma "chave que liga a Europa a todo o mundo", fazendo votos para "que esta chave abra as portas do futuro", não deixando de referir premonitoriamente o facto de Lisboa vir a ser a Capital Verde da Europa em 2020, numa época em que o combate às alterações climatéricas está na ordem do dia.

No final, depois da tradicional apresentação de cumprimentos pelo Corpo Diplomático acreditado no nosso país, os monarcas, restante comitiva e demais convidados foram agraciados com uma pequena sessão de Fado na escadaria e galerias dos Paços do Concelho, protagonizada pela fadista Cláudia Leal.

Após a visita aos Paços do Concelho, os Reis dos Belgas, acompanhados pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, tomaram na Rua da Conceição o tradicional "eléctrico" da Carris, para se dirigirem ao Miradouro de Santa Luzia e às Portas do Sol e aí apreciarem as vistas sobre o casario de Alfama e o Rio Tejo.

Vice-presidente recebe empresários belgas

Os monarcas chegaram a Portugal acompanhados por uma comitiva de cerca de 70 empresários belgas, que foram recebidos pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Duarte Cordeiro, vereador responsável também pela pasta da Economia e Inovação, falou de uma Lisboa inovadora e disposta a colaborar no reforço das relações económicas entre os dois países.

Uma ideia acolhida com "bons olhos" pelo Presidente da Federação de Empresas da Bélgica, que chefiou a delegação. Bernard Gilliot defendeu o incremento das trocas comerciais entre Portugal e a Bélgica ( em 2017 as exportações para Portugal rondaram os 6,4% e as importações não ultrapassam os 1,5%), avançando que existem mais de 2 mil empresas dispostas a investir no nosso país.

O encontro contou ainda com as intervenções de Luís Castro Henriques, Presidente da AICEP, de Rui Coelho da Invest Lisboa, do diretor Municipal de Economia e Inovação, Paulo Soeiro de Carvalho e de Paulo Pais, diretor do Departamento de Planeamento Urbanístico da CML.

Array
Mais notícias sobre:
Município