Investir

Relatório Fraunhofer sobre Lisboa, smart city

12, Maio 2016
Investigadores do instituto alemão de investigação aplicada Fraunhofer têm vindo a estudar Lisboa sobre gestão inteligente da cidade, o relatório foi agora apresentado. A capital vai no caminho certo e para João Paulo Saraiva, vereador das Finanças e Recursos Humanos, é preciso colocar a tecnologia e a inovação ao serviço da melhoria da qualidade de vida.

“O desafio é colocar a inovação e a tecnologia ao serviço da qualidade de vida das pessoas”, afirmou  João Paulo Saraiva, vereador responsável pelos pelouros das Finanças e Recursos Humanos da autarquia,  sobre as conclusões de um debate em torno do Relatório Fraunhofer que aborda a gestão inteligente da cidade e decorreu em Lisboa nos dias 12 e 13 de maio.

Foi a primeira de três iniciativas que durante este mês decorrem em torno daquele relatório, que integrado no City Lab Lisbon aponta formas possíveis para a transformação e uma cidade com sistemas mais eficientes em termos de redes energéticas, transportes, formas de comunicação e tecnologias digitais. Um conjunto de possíveis soluções pensadas para a qualidade de vida das pessoas que habitam, visitam, estudam na cidade.

 

Ao serviço das pessoas e da qualidade de vida

Para João Paulo Saraiva, que apresentou as conclusões no dia 13, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, o trabalho desenvolvido na área das smart cities já passou por diversas fases e chegou agora a hora de serem intensificadas parcerias e “institucionalizar mais esta abordagem estratégica transversal que vem dar mais consistência a toda a estratégia para o novo patamar das cidades inteligentes.

Há vários projetos em curso, adianta, sublinhando que “só fazem sentido se envolverem as pessoas” em todos os momentos, da conceção à execução. “Colocar a inovação e a tecnologia ao serviço da qualidade de vida das pessoas” é fundamental, frisa, alertando ainda para a necessidade de estarmos atentos a fenómenos de exclusão.

Lisboa junta-se a Londres e a Milão num programa piloto de implementação de desenvolvimento e análise de vários sistemas na área da eficiência energética mobilidade, comunicação e participação dos cidadãos - sharing cities.

Questões complexas que se prendem com matérias como a rentabilização de redes de distribuição de água e resíduos, maior eficácia dos sistemas energéticos, a extensão de redes solares, a articulação de tecnologias de informação, alteração de comportamentos são alguns dos pontos em debate e João Paulo Saraiva considera que o projeto “tem tudo para ser agregador e transversal.

O vereador lembra outros programas municipais como o Centro de Operações Integrado, a Startup Lisboa, o Bip-Zip ou o Orçamento Participativo e lança um desafio em torno do que designa por “inteligência coletiva”: há um longo caminho a percorrer na capacidade de partilhar conhecimento, “precisamos de fazer mais e melhor.”

 

Gestão inteligente das cidades

Desde há um ano que investigadores do instituto alemão de investigação aplicada Fraunhofer têm vindo a estudar Lisboa, no sentido de realizar um relatório sobre gestão inteligente da cidade. Lisboa foi a terceira cidade escolhida por este centro de investigação alemão que estuda as resiliências das cidades e propõe soluções de gestão inteligente para combater o desperdício e preparar propostas de soluções integradas e sustentáveis, seja do ponto de vista económico, ou ambiental.

No dia 12 de maio, vários relatores do relatório realizaram sessões de trabalho em grupo com diversos investigadores, empreendedores e técnicos portugueses no sentido de avaliar e confrontar algumas das conclusões do estudo e depurar estratégias de intervenção.  

Após os trabalhos, alguns dos relatores fizeram a apresentação prévia das conclusões do estudo que ajudam a preparar a cidade do futuro.

O vereador com o pelouro das finanças, João Paulo Saraiva, esteve presente chamando a atenção para a necessidade do envolvimento de todos para levar por diante este projeto, garantindo o empenho do executivo camarário na persecução destas estratégias, terminando por agradecer a todos a sua participação.  

Array
Mais notícias sobre:
Investir