Investir

Responsáveis europeus aplaudem estratégia de Lisboa para o empreendedorismo

04, Maio 2016
Lisboa foi Capital Europeia do Empreendedorismo em 2015 e o galardão trouxe mais responsabilidades à autarquia, que da União Europeia recebe elogios pela estratégia nesta área. Duarte Cordeiro, vice presidente da Câmara Municipal e responsável pelo pelouro da Economia e Inovação, mostra-se confiante e aposta numa cidade que tem tudo para ser um hub na área do empreendedorismo e da inovação à escala mundial.

Christian Buchuman, representante da Comissão para a Política Económica (ECON) do Comité Europeu das Regiões e Kristin Schreiber, da Comissão Europeia, vieram a Lisboa para participar na conferência internacional sobre empreendedorismo e poder local, no arranque da quinta semana do empreendedorismo, e felicitaram a autarquia pelo desenvolvimento do ecossistema empreendedor da cidade, particularmente pelo plano de acção desenvolvido no âmbito do prémio Lisboa Capital Europeia do Empreendedorismo, em 2015.

Numa conferência de imprensa com os dois responsáveis europeus, em 3 de abril, o vice-presidente da autarquia e responsável pelo pelouro da Economia e Inovação, Duarte Cordeiro, lembrou as principais linhas de intervenção neste âmbito. Um plano que, afirma, pretende reforçar a nossa visão que Lisboa tem tudo para ser um hub na área do empreendedorismo e da inovação à escala mundial”. 

 

Olhar o futuro

A definição dos objectivos estratégicos assenta na ideia de criar promover um ecossistema em rede, onde a autarquia é promotora de programas mas também mediadora, procurando a que “todos participem”. Mas também na ideia de “posicionamento de Lisboa como espaço de experimentação, de criar e reforçar as nossas condições para a criação e fixação de empresas com potencial de crescimento”, que, salienta, começa a ter retorno. O FabLab, a Startup Lisboa ou o Centro de Inovação da Mouraria são exemplos que o vereador adianta. 

A organização é um outro aspecto e Duarte Cordeiro frisa a “capacidade que Lisboa teve em antecipar-se na criação de uma direcção municipal para esta área” mas é preciso promover o ecossistema como um todo, onde os vários espaços têm iniciativa e uma palavra a dizer. E também o espaço das universidades. 

Para Duarte Cordeiro a distinção de Lisboa como Capital Europeia do Empreendedorismo “reforçou e ajudou a posicionar Lisboa para voos mais altos e veio confirmar o potencial” que a autarquia considerava já existir na cidade. Hoje temos projetos que vão regenerar a cidade, como a transformação de edifício da Manutenção Militar no Beato, que permitirá que quem vem ao Web Summit possa experimentar o que é a cidade de Lisboa. Estamos a procurar dinamizar a área das indústrias criativas que, diz o vereador, achamos ter um enorme potencial ao nível do empreendedorismo. Do vídeo à música, da produção à moda, ao turismo ou ao artesanato. 

O vereador apela ainda à participação de todos na definição do que será Lisboa no futuro. Um tema que esteve em debate no arranque da Semana do Empreendedorismo, um debate que a autarquia que aprofundar com o projeto Define Lisboa e que pretende, diz Duarte Cordeiro, “reforçar a marca Lisboa como uma marca de futuro.”