Investir

Smart Open Lisboa 2017 já tem finalistas

23, Maio 2017

Foram hoje anunciados os 12 finalistas que vão ter acesso ao programa Smart Open Lisboa, uma ambiciosa iniciativa que pretende abrir os dados da cidade e colocá-los ao dispor de várias startups para que possam contribuir para uma cidade melhor, mais inteligente e mais eficiente. 

As 12 startups selecionadas, que representam 7 países diferentes, são as seguintes: SOSPlus (Portugal), Imagine Apps (Portugal), WETEST Urbego & R!SKLY (Dinamarca e Portugal, que se fundiram durante a semana de bootcamp), Magnar (Portugal), KLC (Portugal), TriggerSystems (Portugal), Openly (EUA e Inglaterra), TICKEY (Bélgica), 1%club (Holanda), URBIK (França), Green By Web (Portugal), e Connect Robotics (Portugal). Ver descrições

Aqui chegados, segue-se a fase de experimentação, que arranca a 12 de Julho e dura até 11 de Outubro, véspera do Demo Day, momento em que as diferentes equipas apresentam os seus projectos e conclusões.

Para Manuel Tânger, Head of Innovation & Corporate Acceleration da Beta-i, “esta segunda edição do programa sublinha o reforço da aposta nas smart cities como um setor estratégico de inovação. O programa visa abrir os dados da cidade, colocando-os ao dispor dos participantes, incluindo startups, para que possam desenvolver soluções inovadoras para dar resposta aos problemas do quotidiano dos cidadãos”.

Sobre o Smart Open Lisboa

É um programa absolutamente inovador e um dos pilares da estratégia de inovação da cidade de Lisboa. O programa ambiciona promover a utilização de Dados Abertos em Lisboa (Open Data), oferecendo aos participantes condições únicas para poderem desenvolver soluções inovadoras para problemas do dia-a-dia dos cidadãos.

O programa é promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal, Portugal Telecom, Cisco, Grow Mobility (by Brisa), EPAL, Sharing Cities e Masai sendo coordenado pela Beta-i.

A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de inovação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na criatividade e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Mais notícias sobre:
Investir