Investir, Município, Segurança

Plataforma de Gestão Inteligente da Cidade de Lisboa

14, Julho 2017
Uma mudança de paradigma, que permitirá mais e melhor informação sobre a cidade.

Foi apresentada, em 14 de julho, a Plataforma de Gestão Inteligente da Cidade de Lisboa, uma ferramenta que constitui o suporte tecnológico do Centro Operacional Integrado (COI) e permite dotar o município de Lisboa de ferramentas inovadoras de gestão colaborativa de ocorrências e eventos entre a Proteção Civil, Bombeiros, Policia Municipal e serviços operacionais da câmara municipal, integrando também a PSP e informação dos diversos operadores de infraestruturas da cidade.

Na cerimónia, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, participaram o vice-presidente da autarquia, Duarte Cordeiro, o vereador com o pelouro dos Sistemas de Informação., Jorge Máximo, e o vereador das Finanças, João Paulo Saraiva. 

Smart Cities é um termo que está hoje na agenda e no léxico de qualquer cidade desenvolvida, diz Jorge Máximo, que afirma Lisboa como uma cidade que se pretende afirmar como “uma cidade inovadora e eficiente” preocupada particularmente com a participação das pessoas e a comunicação. 

“Inteligência é mais do que tecnologia”, diz, para sublinhar que esta plataforma constituirá o suporte tecnológico do Centro Operacional Integrado (COI), que permitirá dotar o município de Lisboa de ferramentas inovadoras de gestão colaborativa de ocorrências e eventos entre a Proteção Civil, Bombeiros, Policia Municipal e serviços operacionais da CML, integrando também a PSP e informação dos diversos operadores de infraestruturas da cidade.

Duarte Cordeiro clarifica que se trata de uma plataforma integrada que facilitará ao COI a tomada de decisões operacionais e políticas eficientes e coordenadas tanto na gestão corrente da cidade como na emergência. A plataforma representa, assim, um importante passo no processo de transformação digital do município de Lisboa, que se diferencia pelos elevados graus de integração de sistemas, permitindo a monitorização global e transversal do estado da cidade e a disponibilização de dados aos cidadãos em diversos formatos e suportes.

Trata-se duma mudança de paradigma que permitirá não apenas aos decisores e serviços municipais, mas também aos parceiros e cidadãos em geral, usufruírem de mais e melhor informação sobre a cidade, bem como disponibilizar aos empreendedores, estudantes, investigadores, empresas e demais interessados informação de qualidade em dados abertos.

Para além de tudo isto, “o COI vai permitir reforçar a dinâmica da política de dados abertos lançada durante este mandato” e permite, acima de tudo, inovação, sublinha o vice-presidente da autarquia.

Na cerimónia estiveram ainda presentes representantes de empresas públicas e privadas, com as quais a Câmara Municipal de Lisboa estabeleceu protocolos de colaboração para partilha pública de dados, que totaliza, até ao momento, 27 parcerias. 

Array
Mais notícias sobre:
Investir, Município, Segurança