II Encontro dos Psicólogos da Administração Local

15, Outubro 2019
Refletir sobre o papel da Psicologia na administração local, nas suas diferentes vertentes, identificar as necessidades e expectativas, implementar novos projetos e exemplos de boas práticas que envolvam os psicólogos, foi o objeto deste II Encontro dos Psicólogos da Administração Local, que decorreu dia 15 de outubro, no auditório da Torre do Tombo.
  • II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
    II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
  • II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
    II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
  • II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
    II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
  • II Encontro dos Psicólogos da Administração Local
    II Encontro dos Psicólogos da Administração Local

A sessão de abertura contou com a presença de Fátima Fonseca, secretária de estado da Administração e do Emprego Público, Francisco Miranda Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Ricardo Veludo, vereador do urbanismo da Câmara de Lisboa e José Manuel Cortés, sub-diretor da DGLAB, que tiveram oportunidade de entabular um diálogo de forma informal sobre as temáticas do encontro.

Ricardo Veludo referiu existirem cerca de 70 psicólogos na câmara distribuídos pelas áreas clínica, social, comunitária e organizacional, acrescentando que a área do urbanismo, pelouro para onde foi recentemente empossado, incorpora psicólogos com vista a identificar problemas e necessidades dos lisboetas, com vista a serem contempladas no planeamento e na gestão da cidade, de modo a promover uma cidade mais amigável para viver. Também a preocupação com a avaliação dos níveis de satisfação dos munícipes que utilizam os serviços da câmara é uma das prioridades para melhorar a qualidade desses serviços.

Fátima Fonseca lembrou que existem, ao nível do governo central há mais de 20 anos, diretivas para a implementação de boas práticas de liderança e de valorização das equipas, mas por alguma razão tem sido difícil passar do papel à ação apontando alternativas para uma maior capacitação e implementação de boas práticas.

Francisco Miranda Rodrigues encerrou esta sessão de abertura com o anúncio da campanha para a promoção do envelhecimento ativo e bem estar, que certifica projetos implementados em autarquias designado Comunidades Pró-Envelhecimento.