Lisboa na Nova Geoeconomia Mundial

O rebalance da economia mundial e a passagem para um mundo multipolar, com a emergência de grandes economias tem vindo a reforçar a posição geoeconómica central de Portugal e de Lisboa no Mundo, em particular o potencial da sua fachada atlântica como plataforma de relacionamento privilegiado com os continentes Americano, Africano e Asiático.

Este potencial tem-se vindo a manifestar desde logo nos investimentos que têm sido realizados com os países de língua oficial portuguesa.

Neste âmbito, importa destacar as fortes ligações ao Brasil e também a Angola (duas powerhouses da economia mundial), com foco nas recentes decisões de instalação na capital portuguesa da TVGlobo, Embraer, Technip, Sonangol ou BIC.

A tendência acima referida tem-se refletido na oportunidade de atração de investimento das economias emergentes, podendo a estas juntar-se os casos da chinesa Huawei, da PSA de Singapura em Sines ou a intenção de reforço de investimento da sul coreana Samsung. Lisboa deverá ser capaz de acompanhar e explorar este deslocamento da economia global para “Este”.