Cidade criativa e empreendedora

Cidade criativa e competitiva no contexto global, afirma-se pela sustentabilidade ao nível económico – atraindo investimento e criando emprego, retendo talentos, aproveitando as excelentes infraestruturas físicas e tecnológicas aptas a suportar uma economia baseada no conhecimento e na circulação de pessoas e mercadorias.


De acordo com o estudo de Richard Florida, The rise of de mega-region, Cambridge Journal of Regions, Economy and Society 2008, "Lisboa constituí uma das mega 12 regiões identificadas na Europa como polos económicos de densidade populacional aliada à produção económica e de inovação tecnológica e científica" (vide Mapa infra).

A título exemplificativo enumeram-se alguns casos emblemáticos do dinamismo criativo em Lisboa:

Lisboa tem apostado também no empreendedorismo e inovação, de que é exemplo a abertura recente da incubadora da Baixa.