Belem, Cultura e Lazer

Arranque da nova edição da EXD

07, Novembro 2013

António Costa encerrou o primeiro dia de debates promovido pela edição deste ano da Experimenta Design, que arrancou em 7 de novembro, com a primeira das chamadas Conferências de Lisboa e com a inauguração das exposições Metamorphosis e Identity, no Mosteiro dos Jerónimos e no Convento da Trindade respetivamente.

O evento, que teve lugar no auditório do novo museus dos coches em Belém, e que abriu pela primeira vez ao público para acolher estas conferências, contou com um painel composto por organizadores de eventos semelhantes à Experimenta provenientes de países como Rússia, Índia, Turquia, França, Áustria, Reino Unido, Espanha, Brasil e Portugal representada pela diretora da Experimenta, Guta Moura Guedes. O ex-ministro da cultua António Pinto Ribeiro fez as vezes de anfitrião e moderador do debate. 

O tema da crise económica dominou alguns dos discursos dos representantes dos eventos europeus contrapondo-se à crescente pujança dos eventos organizados na Índia, Brasil e Turquia. A excepção europeia foi a bienal francesa de Saint-Etienne evento marcante que conta com um orçamento muito reforçado para onde permite convergir mostras do muito que se faz em design no mundo. 

No final das apresentações coube ao presidente da Câmara de Lisboa fazer o comentário de encerramento. Iniciando com o elogio da directora da Experimenta a quem felicitou por ter conseguido abrir ao público as portas do novo museu dos coches pela primeira vez, António Costa também lembrou a importância de um evento como a Experimenta pela capacidade de pôr em relação diferentes criadores e diferentes linguagens.

“O escritor Amin Maalouf refere que há dois tipos de momentos identitários, os que excluem e os que estabelecem uma ligação. As cidades são momentos identitários muito importantes porque são as plataformas onde essa relação se dá”, afirmou o autarca de Lisboa. “São eventos como este que nos ajudam a pôr as nossas identidades em relação. Por isso é muito importante para a cidade de Lisboa continuar a organizar eventos como este.

Nós não temos o orçamento de Saint-Etienne, mas temos um bem raro que é a Guta Moura Guedes e a sua capacidade de continuar a organizar a Experimenta Design”, rematou António Costa. 

Já em 9 de novembro, os participantes na bienal, muitos deles internacionais, foram recebidos nos Paços do Concelho, onde numa cerimónia simples foi efectuado um brinde a mais esta realização da EXD´13 e à sua presença no evento. 

 

Descubra aqui a programação da bienal.   

Array
Mais notícias sobre:
Belem, Cultura e Lazer