Avenidas Novas, Cultura e Lazer, Investir

Eurobest – Festival europeu da criatividade

25, Novembro 2013
  • Eurobest – Festival europeu da criatividade
    Eurobest – Festival europeu da criatividade
  • Eurobest – Festival europeu da criatividade
    Eurobest – Festival europeu da criatividade
  • Eurobest – Festival europeu da criatividade
    Eurobest – Festival europeu da criatividade

Pelo terceiro ano consecutivo em Lisboa, o Festival Europeu da Criatividade – Eurobest - decorre de 4 a 6 de dezembro no Cinema São Jorge e promete um animado programa inovador. 30 seminários e 12 workshops em torno da ousadia criativa marcam este evento promovido Lions Festival, que novamente conta com o apoio da Câmara de Lisboa e encerra com uma festa no Lux. 

O Eurobest é o primeiro festival europeu para a indústria da comunicação criativa, que durante três dias junta em debates e aprendizagem em rede uma larga comunidade de directores artísticos, copywriters, executivos, profissionais dos media, produtores e diversos  agentes ligados à comunicação 

Na edição de 2013 o Eurobest é alargado a um maior espectro de influências criativas, incluindo desporto, moda, entretenimento, arte, design, religião, tecnologia de ponta e os mais recentes conhecimentos humanos e culturais. 

Para além de Lisboa o festival foi realizado anteriormente em diferentes cidades europeias como Estocolmo, Amsterdão e Hamburgo. 

Ao longo do primeiro dia foi divulgada a short list dos participantes a concurso cujos resultados serão conhecidos no dia 6 de dezembro. Na categoria filmes, Portugal surge representado com Pride Heart (filme promocional do festival Queer Lisboa de 2013) e First Time (anúncio da Associação de Mulheres Contra a Violência). Na categoria de promoção e activação de marca os portugueses estão representados com Small Demonstration produzido para a Microsoft. Ao longo do dia tiveram lugar vários workshops e conferências, com nomes maiores das grandes agência e companhias de marketing e publicidade mundiais, muito concorridas e participadas.

O segundo dia, após workshops e seminários protagonizados por alguns dos mais conhecidos "gurus" do marketing e da publicidade, teve como momento alto o último seminário da tarde, intitulado "180 Amsterdam: the power of displacement", onde o jovem criativo, mas talentoso e já reputado, Al Moseley, falou da experiência da sua organização, fundada e dirigida por migrantes, que reúne criativos de todo o mundo. Tendo em consideração os conhecimentos, espírito inovador, coragem, determinação e ousadia dos emigrantes, não espanta que 40% das 500 maiores fortunas mundiais tenha sido fundada por aqueles que buscaram fora das suas origens o sucesso profissional. Al Moseley referiu ainda a experiência dos milhares de emigrantes chineses que, na última década, buscaram formação e conhecimento fora do seu país para, depois, regressarem às origens e fazerem da China a atual potência tecnológica e económica. O paralelo com a atualidade portuguesa, quando uma geração de jovens qualificados teve que buscar no estrangeiro as suas oportunidades, foi inevitável.

Assim, Al Moseley deixou para o fim a surpresa do dia: uma entrevista com o antigo internacional de futebol português, Luís Figo. O famoso jogador falou então da sua experiência, quando deixou "o conforto da casa dos pais" para abraçar uma carreira internacional, em Espanha e Itália. Figo traçou um paralelo entre o seu tempo de diáspora, quando os jogadores estrangeiros de uma equipa "tinham dificuldades em se adaptar à cultura da cidade e do clube locais", com os tempos de hoje, "quando a globalização se encarregou de tornar as coisas mais fáceis para todos", uma vez que quando chegam a uma cidade estrangeira todos partilham já muito da cultura futebolística internacional.

Mais informação