Belem, Município

Lisboa celebra Europa da liberdade e democracia

09, Maio 2015
  • Dia da Europa 2015 em Belém
    Dia da Europa 2015 em Belém

Carlos Castro, vereador das Relações Internacionais da Câmara Municipal de Lisboa participou em 9 de maio numa cerimónia comemorativa do Dia da Europa, junto ao mural que evoca em Belém, no Jardim Vasco da Gama, os Direitos Fundamentais da União Europeia. Uma iniciativa conjunta da autarquia, Junta de Freguesia de Belém e Centro Informação Europeia Jacques Delors. 

Para além do vereador, intervieram o presidente da Junta de Freguesia de Belém, Fernando Ribeiro Rosa, o secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Bruno Maçães, e a embaixadora da Letónia, Alda Vanaga, em representação da presidente do Conselho da União Europeia.  

Participaram vários convidados institucionais e membros do corpo diplomático, particularmente os embaixadores da Bulgária, Croácia e Roménia, que assinalaram no mural a inscrição dos seus países, os três que mais recentemente aderiram à UE. A comitiva foi recebida no Pavilhão Tailandês com uma interpretação do Hino da Alegria por um grupo de alunos da Casa Pia de Lisboa, ao que se seguiu um momento musical pela Orquestra Geração. 

 

Vencer o cepticismo

“É fundamental que lembremos esta grande casa de 28 países que é a nossa casa enquanto cidadãos europeus”, afirmou Carlos Manuel Castro lembrando a construção do espaço europeu após a Segunda Guerra Mundial. 

O vereador frisou “a derrota do Nazi-fascismo em 1945” [a 9 de maio desse ano capitularam definitivamente as tropas alemãs perante o exército soviético] e a declaração de Robert Shuman em 9 de maio de 1950 [nela se propunha a criação da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e constitui a origem do que é hoje a União Europeia], para depois afirmar que “o cepticismo, a frustração, a angústia e o afastamento dos cidadãos em relação ao projeto da Europa, nos obriga enquanto responsáveis políticos a fazer uma aproximação à população” e a fazer valer os valores assumidos “pelos pais fundadores do projeto europeu: a paz, o desenvolvimento e o progresso dos povos.”

Carlos Manuel Castro considera que “o valor da liberdade” é uma dimensão fundamental a ter presente, “o passaporte da convivência entre todos”, a que junta “o passaporte da democracia”. Porque, salienta, pertencer ao projeto europeu só se garante “desde logo” com essas duas dimensões. 

A atualização do mural é “apenas um ponto de chegada”, disse, revelando que a Câmara de Lisboa prepara com o Centro Jacques Delors um conjunto de ações de sensibilização sobre o projeto europeu nas 24 freguesias da cidade. 

Porque o seu desenvolvimento exige que sejam derrubadas ondas de “ceticismo e de xenofobia”, e é da multiculturalidade e da diversidade que a Europa se constitui num projeto mais forte e mais consistente, concluiu.  

2015 é também o ano em se se assinalam os 30 anos de Portugal às Comunidades Económicas Europeias (12 de junho) e passam 20 anos sobre a criação do Centro Europeu Jaques Delors.

 

_______________

O mural foi construído em 2005 no Jardim Vasco da Gama (frente aos Pasteis de Belém), no âmbito do projeto "Inscrever a Europa nos muros das cidades".Tem por objetivo afirmar a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia e lembra os vários Estados Membros que a compõem, à data 25, pelo que agora foram acrescentados a Bulgária, a Croácia e a Roménia. 

Array
Mais notícias sobre:
Belem, Município