Arroios, Cultura e Lazer

Lisboa prepara-se para receber o Ano Novo chinês

25, Janeiro 2016
Arte, cor, música, dança e acrobacia são alguns dos ingredientes para as boas vindas ao Novo Ano chinês, em 30 de janeiro. O festival começa às 11h00 com um desfile na Almirante Reis e estende-se até às 17h00 no Martim Moniz.

2016 é, no calendário chinês, o Ano do Macaco, e cumprindo a já tradição lisboeta, a capital portuguesa volta a dar as boas vindas ao Novo Ano, ou a Festa da Primavera, como também são conhecidas estas celebrações. Um festival único e mágico, que no dia 30 de janeiro invade a Almirante Reis e o Martin Moniz de cor e música a partir das 11h00. 

O programa foi apresentado pelo presidente da Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chineses, Choi Man Hin, numa conferência de imprensa em que participaram o vereador das Relações Internacionais, Carlos Manuel Castro, e o conselheiro cultural da Embaixada da China, Shu Jianping. 

"Anunciamos o Festival da Primavera, que é o ano Novo da China", disse Choi Man Hin, que identifica uma relação sinergética nestas celebrações: permite que a comunidade chinesa receba o novo ano "como se estivesse na sua terra", partilhando o momento com "os seus amigos portugueses", que desta forma podem contactar de mais perto com as maravilhas da cultura chinesa. 

O Ano do Macaco despede-se do Ano da Cabra (2015) e Shu Jianping frisa que se trata da festa mais importante do povo chinês, celebrada de forma organizada em mais de 140 países em todo o mundo e cerca de 400 cidades. Em Lisboa já lá vão quase duas décadas e é o terceiro ano que se realiza ao ar livre, no Martim Moniz. "Uma festa cada vez melhor", salienta, explicando que para além do Martim Moniz há este ano algumas atividades também noutros pontos da cidade e em algumas zonas do país. 

"Venhamos de onde viermos, em Lisboa somos todos lisboetas". Quem o diz é Carlos Manuel Castro, que afirma "uma grande honra" para a cidade associar-se a estas celebrações. 

Programa bilingue  

Array
Mais notícias sobre:
Arroios, Cultura e Lazer