Município, Servicos

Nova Loja do Cidadão vai nascer no Mercado 31 de Janeiro

17, Dezembro 2018

Teve lugar, no dia 17 de dezembro, no mercado 31 de janeiro, freguesia de Arroios, perto do Saldanha, uma visita ao arranque da obra das futuras instalações da Nova Loja do Cidadão de Lisboa. 

Este novo equipamento que estará ao serviço dos munícipes será gerido pela Câmara Municipal de Lisboa e pretende reunir não só as valências habituais das presentes lojas do cidadão, mas acrescentar também diversos balcões municipais. 

Durante a visita Fernando Medina salientou que este projeto vem colmatar uma carência há muito sentida pela cidade na sequência daquela que terá sido uma decisão que classificou como “desastrada” que foi o encerramento da loja do cidadão dos Restauradores. O presidente da Câmara salientou a centralidade deste novo equipamento, por se situar numa das zonas melhor servidas de transportes da cidade e que possibilita uma maior proximidade não só aos munícipes de Lisboa, mas também a todos aqueles que trabalham na capital, acrescentando ser esta uma das zonas de maior concentração de postos de trabalho da cidade. Destacou também o facto de o edifício ser servido por outras valências que farão articulação com a nova loja do cidadão, como seja o mercado no piso térreo, assim como o espaço do segundo piso dedicado à prática desportiva.

A terminar Fernando Medina agradeceu o esforço de todas entidades envolvidas no encontrar da presente solução para proporcionar um melhor serviço público aos cidadãos com este equipamento que prevê ter as suas portas abertas ao público no primeiro trimestre de 2019. 

A ministra da modernização administrativa, Maria Leitão Marques, salientou a felicidade de se ver reaberta uma nova loja do cidadão em 2019 em Lisboa, ano em que se celebram os 20 anos sobre a abertura da primeira loja do cidadão em Portugal, garantindo que a nova loja é já um equipamento modernizado e articulado com as diferentes plataformas online que estão hoje ao serviço dos cidadãos. Referiu também que a entrega da gestão aos municípios resultou da aprendizagem feita ao longos de todos estes anos, onde se reconhece serem os atores locais aqueles que melhor conhecem os seus lugares, os movimentos das populações e as suas necessidades tendo esta gestão ter vindo a ser frutuosa  com grandes ganhos na prestação dos serviços. 

Seguiu-se uma breve visita ao espaço onde decorrem as obras que irão acolher a nova Loja do Cidadão de Lisboa. 

Array
Mais notícias sobre:
Município, Servicos