Avenidas Novas, Mobilidade, Urbanismo

Novo Eixo Central de Lisboa "Cidade de Bairros"

22, Janeiro 2017
A intervenção no Eixo Central de Lisboa, levada a cabo nos últimos meses, e hoje concluída, incluiu a requalificação das Avenidas da República e Fontes Pereira de Melo, bem como das Praças do Saldanha e Picoas, no âmbito do programa “Uma praça em cada bairro”.
  • Novo Eixo Central de Lisboa
    Novo Eixo Central de Lisboa

"Temos hoje um espaço diferente, com passeios muito mais largos, com mais setecentas e cinquenta árvores plantadas, com passeios próprios para pessoas com mobilidade reduzida, mais de quatrocentas passadeiras rebaixadas, muito mais esplanadas, mais fruição do espaço público". Para Fernando Medina, "a nossa ideia desde o início era devolver o espaço público às pessoas".

O presidente da Câmara de Lisboa, resumia, assim, a intervenção, no eixo central, no âmbito do programa “Uma praça em cada bairro”, promovido pela câmara, em colaboração com as vinte e quatro freguesias da cidade, e que constitui uma das linhas programáticas para o Governo da Cidade 2013/2017.

"Em termos de acessibilidades está muito boa, e espero que seja um exemplo para outros locais", afirmou Salvador Mendes de Almeida, que agradeceu à Câmara "ter ido para além do Orçamento Participativo". Antes, confessou o responsável da Associação Salvador, "não conseguia andar na rua, os passeios tinham degraus, as passadeiras não eram desniveladas, os carros estavam sempre em cima dos passeios e não conseguia passar". Hoje em dia, "com este piso plano, torna-se melhor para as pessoas em cadeira de rodas, idosos, e para todas as pessoas com mobilidade condicionada”.

A reabertura plena do Eixo Central, após a conclusão das obras entre o Marquês de Pombal e Entrecampos, foi assinalada este domingo, com animação de rua, concertos, eventos desportivos, mostra de artesanato, aulas de Taichi e de Zumba, entre inúmeras atividades. A homenagem a João Manuel Serra, o "Senhor do Adeus", e a atuação da fadista lisboeta, Raquel Tavares, foram momentos de destaque na programação deste dia, em que a rua foi devolvida aos lisboetas.

Fernando Medina, recebeu no local a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, vereadores, e presidentes das juntas de freguesia da cidade. Durante todo o dia, milhares de pessoas passearam pelo local, e ficaram a conhecer como ficou a nova praça do Saldanha e a sua envolvente.

As linhas centrais do projeto, que requalificou as Avenidas da República e Fontes Pereira de Melo, bem como as Praças do Saldanha e Picoas, visaram, fundamentalmente, a diminuição do ruído, o aumento da área pedonal e a criação de passeios mais confortáveis, aumentar o número de ciclovias, criar mais zonas verdes, aumentar a segurança rodoviária, o estacionamento para residentes e locais para cargas e descargas.

A requalificação destes locais, prosseguindo o conceito “Lisboa Cidade de Bairros”, integra-se no “objetivo estratégico da melhoria das acessibilidades e circulação pedonais de modo a desenvolver uma rede pedonal contínua, segura, eficaz, multifuncional e de acesso universal, contribuindo para a implementação do Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa”.

Na edição 2012 do Orçamento Participativo, o projeto “Lisboa Acessível”, foi o vencedor na área Infraestruturas Viárias, Mobilidade e Transportes. A Câmara, “assumiu então o compromisso de executar este projeto, mas foi mais além, e a proposta de uma comunidade converteu-se numa ambiciosa requalificação de todo o Eixo Central”.

Array
Mais notícias sobre:
Avenidas Novas, Mobilidade, Urbanismo