Segurança, Visitar

Polícia portuguesa e espanhola garantem "Lisboa Destino Seguro"

08, Julho 2016

Lisboa está entre as cinquenta cidades mais seguras e com melhor qualidade de vida do mundo. Os dados - da consultora internacional Mercer - foram apresentados pelo comando metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública (PSP), no lançamento do projeto Lisboa Destino Seguro 2016 - Novas Parcerias.

O projeto, iniciado em 2014, com a participação da Câmara Municipal de Lisboa e da Polícia Nacional espanhola (PNE), surge como "resposta antecipada às necessidades" do crescente número de turistas que visitam a capital, adianta a PSP.

"Lisboa está na moda, é uma referência e nós queremos dar ainda mais qualidade a quem nos visita. Queremos chegar mais perto das pessoas, dar a conhecer a esquadra de turismo de Lisboa, aberta durante 24 horas", afirma o superintendente Jorge Maurício, do Comando metropolitano de Lisboa (COMETLIS), na primeira ação do projeto.

Agentes da PSP e da PNE receberam os turistas num dos terminais do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, deixando alguns conselhos de segurança com especial enfoque na prevenção aos furtos por carteirista. As equipas de turismo e de proximidade continuarão a desenvolver o seu trabalho ao longo do ano, com o objetivo final de valorizar ainda mais o vetor segurança no destino Lisboa, informa a PSP.

Lisboa tem também, desde 2007, uma força de policiamento comunitário - preventivo e de visibilidade - nomeadamente na zona da Baixa e no centro da cidade, que, entre outras tarefas se destina a informar e encaminhar os turistas.

Para Carlos Manuel Castro, a articulação entre a PM e a PSP "permite ganhar e criar sinergias entre as duas partes". "Um grande trabalho da PSP que garante a nossa cidade como um dos destinos mais seguros do mundo".

De acordo com esta força de segurança, "mais de 99% das pessoas que nos visitam não tiveram problemas de segurança".

Elementos da PM frequentam neste momento uma formação em mandarim, com o objetivo de "ter uma melhor relação com a comunidade chinesa residente em Lisboa, mas também a médio prazo ter um bom relacionamento com a vinda de cada vez mais pessoas da China e facilitar essa comunicação. A questão linguística é crucial", concluiu o vereador da Segurança e Relações Internacionais.

Mais notícias sobre:
Segurança, Visitar