Segurança

Sapadores Bombeiros celebram 621 anos

19, Maio 2016
O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa celebrou 621 anos, numa cerimónia que decorreu junto ao Mosteiro dos Jerónimos.

O Dia da Unidade do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB) foi assinalado, no dia 19 de maio, na Praça do Império, em frente ao Mosteiro dos Jerónimos, em Belém.

A iniciativa, que pretendeu celebrar os 621 anos do RSB, fortalecer o espírito de unidade e promover o convívio entre o efetivo aposentado e efetivo, foi presidida por Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, acompanhado por Jorge Gomes, Secretário de Estado da Administração Interna, Carlos Manuel Castro, com a tutela dos Bombeiros e Proteção Civil e João Marta Soares, presidente da Liga de Bombeiros Portugueses.

Iniciada com a continência e revista das Forças em Parada, a cerimónia incluiu a integração do Estandarte Nacional, uma homenagem aos mortos, entrega de medalhas e desfile das Forças em Parada e de veículos motorizados afetos ao Regimento.

Modernizar o RSB

Na sua intervenção, Fernando Medina, presidente da autarquia, lembrou a importância de se assinalar o Dia da Unidade do RSB que, “durante mais de seis séculos, tem sido um pilar para a cidade de Lisboa”. Um Regimento, disse, “composto por homens e mulheres desconhecidos por muitos, mas fundamentais para todos nós”.

O autarca salientou que “a modernização do RSB é determinante para o sucesso” do serviço que a corporação presta à cidade. Nesse sentido, explicou, “a Câmara de Lisboa tem desenvolvido um esforço importante no sentido de dotar o RSB dos recursos e dos instrumentos necessários à sua manutenção, como unidade de excelência e de referência no país e no estrangeiro”.

A aquisição de equipamentos de proteção individual e de novas viaturas, o reforço da corporação com 48 novos elementos e a requalificação e construção de novos quartéis em Lisboa foram alguns dos exemplos apontados pelo autarca.

Pela cidade e para a cidade

Pedro Patrício, comandante do RSB, fez um balanço positivo da atividade do Regimento ao longo de 2015, exaltando “os que ao serviço no Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa dão a vida por vida em prol da causa pública” e recordando “aqueles que deram uma vida ao Regimento”.

O comandante lembrou, ainda, aos seus homens, que “nestes tempos desafiantes que se avizinham e em que a população espera o melhor de cada um de nós, sois capazes de forma sábia ultrapassar as contingências externas e internas características de uma sociedade em desenvolvimento”. E terminou afirmando que “com a cidade de Lisboa, pela cidade e para a cidade, olharemos o futuro e, sem receios, assumimos o compromisso de continuar na senda da melhoria contínua, numa política de qualidade com rigor, tendo como visão a excelência na proteção e no socorro”.

RSB em números

Em 2015, o RSB foi chamado para cerca de 20 mil ocorrências, tendo conseguido “reduzir 40 segundos, em média, ao tempo que decorre entre o alerta e a chegada ao local”, de acordo com os dados divulgados pelo comandante, na cerimónia.

A cada hora, o RSB acudiu a dois pedidos de socorro, desenvolveu 2600 atividades no âmbito da proteção e segurança contra incêndios e edifícios e 150 ações de prevenção e intervenção de carácter social e apoio ao cidadão.

Em termos operacionais e de logística, o RSB procedeu à reorganização e modernização do dispositivo de socorro, mantendo o número de 10 quartéis. Recentemente iniciou-se a construção do 11º quartel na Alta de Lisboa, as obras de requalificação do Quartel de Monsanto e está em preparação o processo de obra para ser iniciado, ainda este ano, a requalificação do Quartel de Alvalade, de Santo Amaro e da Encarnação, bem como a ampliação do Quartel de Benfica.

Array
Mais notícias sobre:
Segurança