Pavilhão Carlos Lopes devolvido a Lisboa

Fevereiro 18, 2017
  • Pavilhão Carlos Lopes
    Pavilhão Carlos Lopes
Array

O emblemático Pavilhão Carlos Lopes, no Parque Eduardo VII, está de novo ao serviço dos lisboetas. Remodelado com financiamento obtido através das receitas do turismo na cidade, o novo Pavilhão Carlos Lopes foi inaugurado no dia 18 de fevereiro, com a presença do primeiro ministro, António Costa, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e do celebrizado atleta e campeão olímpico Carlos Lopes. A presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, grande parte da Vereação, dirigentes da ATL - Turismo de Lisboa, o presidente da Junta de Freguesia das Avenidas Novas, Daniel Gonçalves, e as atletas Rosa Mota e Aurora Cunha marcaram igualmente presença.

O ato inaugural desta reabertura iniciou-se com uma demorada visita à exposição "Carlos Lopes", com os troféus e iconografia respeitante à carreira do atleta e que ficará como exposição permanente, e com a intervenção do presidente adjunto da ATL - Turismo de Lisboa, Jorge Ponce de Leão, que, fazendo o historial deste equipamento, sublinhou a coincidência de o Pavilhão completar 85 anos de existência, de a ATL fazer 20 anos e de se tratar do dia do 70º aniversário de Carlos Lopes. Ponce de Leão lembrou que este equipamento esteve abandonado desde 2003 - o mesmo ano em que encerram também a Feira Popular e o Parque Mayer - e, agradecendo à CML, na pessoa do presidente Fernando Medina "pelo empenho neste resultado", destacando que se trata de mais uma peça de "uma estratégia a longo prazo, que vem tornando Lisboa um dos mais importantes destinos turísticos do mundo".

O Pavilhão foi construído em Lisboa para a Exposição Internacional do Rio de Janeiro de 1922, tendo sito embarcado e atravessado o Atlântico para o efeito. Depois da exposição na cidade carioca, manteve-se como espaço expositivo até voltar a ser desmontado e remetido num navio à sua origem, em 1929. Remontado em Lisboa e designado Pavilhão dos Desportos, veio a servir como espaço para competições desportivas (incluindo a primeira participação de Portugal num Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, que a equipa das quinas ganhou, em 1947), para espetáculos de teatro, de cinema, de dança, das Marchas populares, para eventos políticos, etc. Em 1984, quando Carlos Lopes conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, a Câmara atribuíu o seu nome ao Pavilhão.

O presidente da CML, Fernando Medina, entregou a Medalha Municipal de Mérito ao anterior presidente adjunto da ATL, Mário Machado, que durante diversos mandatos assumiu aquelas funções diretivas no turismo lisboeta em representação do setor privado. Para Fernando Medina, este tratou-se de "um dia especial, que devolve o Pavilhão à cidade, numa política de recuperação dos elementos simbólicos e afetivos de Lisboa, pondo fim à sua situação de abandono". O autarca considerou que o Pavilhão "está reconstruído para servir o futuro, acolhendo eventos os mais diversos, dispondo dos mais modernos equipamentos e tecnologias, ao mesmo tempo que preserva todos os seus elementos identitários". "Honrar o passado com este grande passo para o futuro vem contribuir para que Lisboa seja cada vez mais uma cidade, vibrante, viva, aberta e cosmopolita", concluiu o edil lisboeta.

Por seu lado, o primeiro ministro centrou a sua intervenção nos agradecimentos. Em primeiro lugar à Câmara e à ATL, por "devolverem à cidade e ao país um equipamento que faz parte da nossa memória coletiva". Recorrendo ao ditado "depois de mim virá quem fará melhor", constatou que "assim foi" e deu os parabéns a Fernando Medina. O segundo agradecimento foi dirigido a Carlos Lopes, "que nos deu grandes alegrias e fez os portugueses voltarem a ter a capacidade de acreditar".

Seguiu-se um momento emotivo, com a entrega da Chave do Pavilhão a Carlos Lopes, das mãos de Fernando Medina. O antigo atleta recordou momentos da sua carreira, agradecendo a quantos o apoiaram, nomeadamente ao Sporting Clube de Portugal e ao professor Moniz Pereira, e, agora, à CML e à ATL, esta homenagem na forma da exposição que fica patente no Pavilhão que leva o seu nomee que, espera, possa "contribuir para as novas gerações apostarem no atletismo e para que surjam novos talentos entre os jovens".

Durante a cerimónia foram ainda exibidos os vídeos / instalações multimedia "Pavilhão Carlos Lopes" e "20 Anos de Turismo de Lisboa", ficando esta última aberta ao público todos os dias, das 10h00 às 18h00, até ao dia 19 de março.


Opens external link in new windowVeja aqui o vídeo sobre o Pavilhão Carlos Lopes

Opens external link in new windowVeja aqui o vídeo da inauguração em direto.