Início » Visitar » Comer & Beber » Cafés Tradicionais

Cafés Tradicionais

Os primeiros estabelecimentos com a designação de Cafés, surgem em Lisboa, após o terramoto de 1755, e são, fundamentalmente, espaços de convívio. Na altura, e por deliberação do Marquês de Pombal, era obrigatório colocar por cima da porta uma tabuleta anunciando o negócio.
Assim, a palavra café bem como o produto passam a fazer parte do quotidiano dos lisboetas.
No início do século XX a vida de café é um espelho da sociedade. É nos cafés que se debate e forma a opinião pública. Muitos deles conquistaram fama, e perpetuaram-na até aos nossos dias, com a realização de tertúlias de artistas e escritores, encontros de políticos e exposição de obras de pintores modernistas e surrealistas.
Ao longo da história da humanidade o consumo de café ganhou alguns inimigos em virtude dos seus efeitos excitantes. Todavia, todas estas oposições foram rebatidas e substituídas pelas boas razões, tais como o seu aroma e sabor.
Para os portugueses, que têm enraizado o culto do café, não há horas certas para o seu consumo, sendo habitual combinar um encontro usando a expressão "Vamos beber um café?"

Curiosidades
A introdução do café em Veneza, por volta de 1570, foi seguida da sua proibição aos cristãos, visto ser a bebida favorita do Império Otomano. Esta restrição só foi levantada em 1600 pelo Papa Clemente VIII após ter saboreado uma chávena de café.
Em Lisboa a frequência dos cafés pelas mulheres era mal visto até ao início do século XX. O serviço de pastelaria só foi introduzido no século XIX e usa-se o termo bica para o café expresso.