Intervenção no arvoredo na Avenida Defensores de Chaves

04 de outubro
 a 04 de outubro de 2019

A Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito da execução da obra do parque de estacionamento subterrâneo no Arco do Cego pela EMPARK, autorizou a substituição de uma árvore, pelo consórcio construtor, que apresenta problemas fitossanitários e estruturais.

Atendendo que obra em curso vai afectar os exemplares arbóreos do quarteirão da Avenida Defensores de Chaves, no total, um conjunto de 20 árvores, foi realizada uma avaliação fitossanitário e de risco, pelos serviços técnicos da CML, Departamento de Estrutura Verde (DEV) em conjunto com o Laboratório de Patologia Vegetal “Veríssimo de Almeida” (LPVVA) do Instituto Superior de Agronomia (ISA), tendo-se constatado que as árvores avaliadas apresentam grau de perigosidade elevada.

Assim, com o intuito de acautelar situações de risco para pessoas e bens, a obra, que tem um prazo de execução previsto entre outubro de 2018 e setembro de 2019, será acompanhada pelos serviços técnicos da CML, que tem já programado várias acções:

- Monitorização mensal de todo o arvoredo, entre outubro de 2018 e Setembro de 2019;

- Poda de alinhamento a poente e a nascente, em outubro  de 2018;

- Monitorização trimestral de todos os exemplares, quanto à sua estabilidade mecânica, a partir de Setembro de 2019

- Rega, entre abril e setembro de 2019.

Na eventualidade de, na sequência das monitorizações supra mencionadas, haver necessidade de substituição de algum exemplar, essa substituição será garantida pelo promotor do empreendimento, a EMPARK.


Consulte aqui o Relatório do Laboratório de Patologia Vegetal “ Veríssimo de Almeida” (LPVVA)