Vamos falar sobre os Direitos da Criança

31, Janeiro 2019
Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” reúne em Lisboa cerca de 300 crianças de escolas da cidade. Este ano, assinala-se o 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança.
  • VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
    VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
  • VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
    VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
  • VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
    VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
  • VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
    VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
  • VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa
    VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança” em Lisboa

Realizou-se no dia 29 de janeiro, o VI Congresso Escolar “Os Direitos da Criança”. A iniciativa teve lugar no Grande Auditório do ISCTE-IUL e contou com a participação de cerca de 300 alunos da escola básica Mestre Arnaldo Louro de Almeida e do jardim de infância Mestre Querubim Lapa.

Desde o jardim de infância até ao 4º ano, todas as turmas da escola participaram e deram cor ao palco através do seu contributo na interpretação sobre o direito a brincar, à saúde, a uma família, à educação, entre outros.

Através de danças, teatro e canções, as crianças foram passando a mensagem que a infância é um tempo em que se constrói a felicidade e todos têm direito a ter um nome, uma nacionalidade, uma família, segurança, proteção contra a violência, liberdade de expressão e à paz.

Convenção sobre os Direitos da Criança

Em 20 de novembro de 1989, as Nações Unidas adotaram, por unanimidade, a Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC). O documento enuncia um amplo conjunto de direitos fundamentais: os direitos civis e políticos, e também os direitos económicos, sociais e culturais de todas as crianças, bem como as respetivas disposições para que sejam aplicados.

Desde então, crianças e adolescentes passaram a ser tidos como pessoas de direitos. A CDC é o tratado de direitos humanos internacionais mais amplamente ratificado.