Semáforos sonoros na Alexandre Herculano com bons resultados

Maio 10, 2017

A equipa do Plano de Acessibilidade Pedonal e técnicos de vários serviços e empresas municipais ligadas à área da mobilidade debateram em 10 de maio os testes levados a cabo com novos equipamentos sonoros na semaforização da Rua Alexandre Herculano, com bons resultados. 

Os testes levados a cabo naquela artéria central da capital visavam aferir a viabilidade de um equipamento que responda às soluções técnicas no plano de acessibilidade pedonal, prevendo conciliar as necessárias respostas responder às necessidades de peões com incapacidade visual e a queixas de moradores face aos sinais sonoros emitidos pelos semáforos, a que o quadro legal obriga (Decreto-Lei 163/2006).

Lisboa tem 9 400 passagens de peões, das quais 2 200 são reguladas por semáforos, a lei diz que o semáforo deve ter um sinal sonoro e alguns dos equipamentos que a autarquia tem vindo a instalar em diversas passadeiras provocaram queixas de residentes devido ao ruído, sobretudo no período nocturno. 

Os testes na Rua Alexandre Herculano com soluções alternativas têm dado bom resultado, informou Pedro Homem de Gouveia, coordenador da equipa, que sublinhou ser vontade da autarquia encontrar uma solução aplicável a todas as passadeiras com semáforos. O que inclui meios complementares, como a emissão de vibrações e indicações em braille. 

A intenção da autarquia é proceder à substituição de todos os equipamentos. Para já, e face “aos bons resultados” na Alexandre Herculano, foram entretanto instalados novos equipamentos em Benfica. Sete no largo da estação e cinco na Estrada de Benfica com a Rua José Rodrigues Miguéis.