Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara

Abril 13, 2017
  • Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
    Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
  • Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
    Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
  • Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
    Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
  • Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara
    Câmara apresenta relatórios dos incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Av. de Ceuta e Viaduto de Alcântara

A informação foi avançada hoje por Manuel Salgado em conferência de imprensa. No encontro com os jornalistas, o vereador apresentou ainda relatórios detalhados sobre os incidentes na Rua Damasceno Monteiro, Avenida de Ceuta e Viaduto de Alcântara.

Na sequência de uma moção aprovada na autarquia em 23 de março, depois de uma série de incidentes ocorridos recentemente em Lisboa, Manuel Salgado informou que, conforme apresentou já hoje em reunião de Câmara, "estamos a preparar uma proposta, para trazer à câmara, com um programa de monitorização e intervenção contra riscos naturais e antrópicos no município de Lisboa".

Será, adiantou, "um programa transversal aos diversos serviços do município" para integrar informação hoje dispersa, e "indispensável para conhecermos todas as situações que existem em Lisboa".

Identificar a vulnerabilidade sísmica dos solos, os riscos de aluimento ou derrocadas de encostas, os riscos dos efeitos das marés, os riscos de incêndio florestal, os riscos decorrentes dos depósitos de combustível do aeroporto de Lisboa, são os objetivos do programa. Pretendemos, explicou Manuel Salgado, ter "uma recolha sistemática da informação que existe em todos os serviços da câmara, no sentido de identificar as várias situações, por forma a permitir que sejam monitorizadas e estabelecidas intervenções corretivas sempre que necessário".

Também o colapso, total ou parcial, de obras de arte - viadutos ou infraestruturas de subsolo, será alvo de acompanhamento, através de programas municipais, recorrendo aos técnicos da autarquia, mas também com o apoio de entidades externas como o Laboratório Nacional de Engenharia Civil, o Laboratório Nacional de Geologia e Minas, a Universidade Nova, e empresas da especialidade.

A intervenção, fez saber, será realizada a três níveis, diferentes e simultâneos: uma das fases, que está já em curso desde 2015, vai integrar a informação recolhida por diferentes departamentos da câmara; um segundo nível, que prevê intervenções imediatas em situações de risco já identificadas, e um terceiro nível que passa pela levantamento de situações de risco potencial para antecipar aquilo que possa vir a suceder.

Manuel Salgado - vereador responsável pelo Planeamento; Urbanismo; Reabilitação Urbana; Espaço Público; Património; Obras Municipais - apresentou seguidamente os relatórios técnicos sobre os incidentes registados na Rua Damasceno Monteiro, Avenida de Ceuta e Viaduto de Alcântara.

Relatório Incidente Rua Damasceno Monteiro

Relatório Incidente Avenida de Ceuta

Relatório Incidente Viaduto de Alcântara