Nova embarcação de socorro apresentada no Dia Municipal do Bombeiro

25, Agosto 2019
Na cerimónia, em que se assinalou a passagem de 31 anos sobre o incêndio do Chiado, foi apresentada a nova embarcação de socorro e resgate do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, que fica ao serviço do corpo de mergulhadores.

O Dia Municipal do Bombeiro foi assinalado hoje, 25 de agosto, na Rua do Carmo, na data em passam 31 anos sobre o grande incêndio do Chiado. A efeméride, que contou com o vereador da Proteção Civil, Carlos Manuel Castro, ficou marcada pela apresentação da nova embarcação de socorro do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB).

“Evocar é trazer à lembrança”, afirmou na ocasião o comandante do RSB, Tiago Lopes, que salientou recordou as operações do combate ao incêndio do Chiado e, particularmente as duas vítimas mortais que então se registaram, uma delas um operacional do regimento.

“A coragem e o empenho” dos operacionais foi salientada pelo comandante, que sublinha a evolução dos meios disponíveis no RSB ao longo destas três décadas, um esforço “em prol do serviço público que se pretende de qualidade”.

Esforço que Carlos Manuel Castro enfatiza, “particularmente nos últimos três anos”, para sublinhar que as lições do passado reforçam “a responsabilidade que temos no presente”, uma responsabilidade “imperiosa de todos nós de dotar os bombeiros de mais e melhores condições”. Não só o RSB mas também os bombeiros voluntários, sublinhou o vereador.

Na cerimónia foi depositada uma coroa de flores junta à placa evocativa do incêndio do Chiado, que ocorreu em 25 de agosto de 1988.

Nova embarcação

Batizada de "Sapador" e apresentada como "única no país", a nova embarcação foi adquirida recentemente pela autarquia e destina-se ao corpo de mergulhadores do RSB. Um investimento aproximado de 433 mil euros.

Com dois motores Yamaha de 100 cavalos, atinge uma velocidade aproximada de 70 quilómetros por hora e está equipada com sonda, GPS, radar, radio VHF DSC digital selective calling para efetivação das chamadas de socorro, um carretel com linha de vida de 200m para recuperação e salvamento de vítimas, sistema de auto adrisagem (capsize), quatro assentos Milpro com suspensão pneumática e uma maca (Spencer modelo nido) mais plano Duro.

Com um comprimento de 6,60 metros e dois de largura, apresenta uma lotação para 15 pessoas e diferencia-se das demais embarcações de socorro pela sua porta lateral a estibordo, que permite com maior rapidez na entrada e saída de mergulhadores e um mais eficaz resgate a náufragos e vítimas.

O casco em alumínio reforçado é capaz de enfrentar condições de mar duras e adversas e a sua nova tecnologia de construção aumenta significativamente a área de plataforma útil de trabalho.