Pagina principal
Urbanismo » Espaço Público » Uma Praça em Cada Bairro » Largo de S. Vicente

Largo de São Vicente

LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

Freguesia: S. Vicente

Situado junto ao convento maneirista de S. Vicente de Fora, mandado construir por Filipe II em 1582 e concluído em 1629, o largo que lhe é adjacente com o mesmo nome, o Largo de S. Vicente, é desde esta altura um espaço, um vazio, de enquadramento deste edifício singular. 

Um espaço que se desenha a duas cotas, a de chegada e a cota de acesso à Igreja e Convento. Entre elas implantam-se duas escadarias em pedra que são simultaneamente o embasamento do edifício.  

Área aproximada de intervenção:  1650,00 m2

Objetivos

  • Aumento da largura dos passeios e das áreas de circulação pedonal, adaptando os pavimentos tradicionais a melhores condições de conforto 
  • Supressão de barreiras arquitectónicas através da eliminação de ressaltos nas passadeiras e da modelação do terreno por forma a suavizar as pendentes; 
  • Promover a dissuasão do estacionamento informal; 
  • Aumento do recurso a sinalização horizontal em detrimento de sinalização vertical; 
  • Organização e diminuição da presença excessiva de sinalização vertical; 
  • Introdução de espaços de estadia tendo em vista a promoção de actividades de recreio e lazer ao ar livre junto da população; 
  • Introdução de mobiliário urbano que deve ser integrado no desenho geral do espaço; 
  • Reforço da arborização existente; 
  • Criação de condições técnicas para remoção dos cabos de telecomunicações das fachadas para o subsolo. 

Linhas de Ação Principais

  • Retirar o estacionamento automóvel e voltar a construir um vazio de contemplação do Convento e Igreja de S. Vicente de Fora;
  • Tornar o Largo num espaço de permanência;
  • Melhorar as condições de acessibilidade aos transportes públicos e aos equipamentos;
  • Garantir boas condições de mobilidade e fluidez de pessoas e tráfego;
  • Aumentar a permeabilidade do solo e a arborização no espaço público, contribuindo para a melhoria do ambiente urbano e atenuação dos efeitos das alterações climáticas;
  • Sistematizar as soluções de projeto com vista à otimização das condições de utilização e manutenção;
  • Criar uma imagem identitária do espaço de rua da Cidade de Lisboa.

Participação Pública

No âmbito do programa UMA PRAÇA EM CADA BAIRRO, aprovado em reunião de Câmara de 28 de maio de 2014, a CML tem promovido uma recolha de contributos junto da população mais diretamente ligada aos locais de intervenção. 

Com este processo de participação pretendeu-se obter, por parte dos cidadãos, uma avaliação sobre diferentes questões pertinentes na vivência do espaço público, com implicações tanto na concretização do desenho urbano, como na definição de programas para cada praça, obter igualmente um diagnóstico da situação existente, recolher ideias e sugestões para a zona, apoiar a definição das prioridades de intervenção e integrar nos projetos os resultados em desenvolvimento. 

Neste sentido, entre 17 de dezembro de 2018 e 31 de janeiro de 2019, a Câmara Municipal de Lisboa convidou todos os cidadãos interessados a responderem a um questionário online, com o objetivo de obter um diagnóstico da situação existente e recolher sugestões para as seguintes ‘praças’: Largo São Sebastião da Pedreira, Largo do Rilvas, Estrada da Luz, Largo Rodrigues de Freitas e Largo de São Vicente

Oportunamente, a Câmara Municipal de Lisboa e as Juntas de Freguesia irão promover também sessões presenciais, de discussão de propostas mais concretas, que integrarão uma ponderação dos resultados desta acção.