Praça da Alegria

LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

Freguesia: SANTO ANTÓNIO
Bairro: MÃE D’ÁGUA
 

A Praça da Alegria localiza-se na encosta Poente da Av. da Liberdade, sendo a sua área central ocupada pelo Jardim Alfredo Keil, jardim de planta orgânica de inspiração romântica que se desenvolve em terraço na direcção da avenida. Nos extremos Nascentes da praça encontram-se duas áreas arborizadas, rebaixadas relativamente ao tabuleiro do jardim, ocupadas por estacionamento. 

A área de intervenção proposta para desenvolvimento do projecto abrange ainda os arruamentos contíguos para Norte e Poente da Praça da Alegria: Travessa do Salitre e Rua da Alegria/Rua da Mãe D’Água, respectivamente.

Com excepção da zona central ajardinada, este espaço urbano é marcado pelo seu papel distribuidor no sistema viário das encostas da Avenida da Liberdade e pela presença de estacionamento automóvel, factores que colidem com a mobilidade e acessibilidade de peões, comprometendo a qualidade de fruição e vivência do espaço público.

A área de intervenção definida abrange a Praça da Alegria/Jardim Alfredo Keil, estendendo-se para Norte para a Travessa do Salitre e para Poente através da Rua da Alegria e da Rua da Mãe D’Água.

Área de intervenção aproximada:  11.174 m².

 

Na sequência da aprovação do programa UMA PRAÇA EM CADA BAIRRO, em reunião de Câmara de 28 de Maio de 2014, passou-se para uma recolha de contributos por parte da população mais diretamente ligada aos locais de intervenção.

Com o processo de participação pretendeu-se obter, por parte dos cidadãos, uma avaliação sobre diferentes questões pertinentes na vivência do espaço público, com implicações tanto na concretização do desenho urbano, como na definição de prioridades de requalificação em cada praça, obter igualmente um diagnóstico da situação existente, recolher ideias e sugestões para a zona, apoiar a definição das prioridades de intervenção e integrar nos projetos os resultados em desenvolvimento. 

Desta forma, foram registadas Online participações dos cidadãos para a Praça da Alegria, durante os meses de janeiro e fevereiro de 2015, através da respetiva plataforma digital de participação da CML.

Da análise das preocupações e sugestões apresentadas, salientam-se as seguintes:

recuperação e manutenção do Jardim Alfredo Keil - vegetação, mobiliário urbano, fonte;

carência de zonas de estadia e lazer - quiosques, esplanadas, parque infantil;

alargamento de passeios;

eliminação de lugares de estacionamento automóvel.

Espaço Público: pedonalização dos topos nascentes sobrelevados da Praça, com potencialização do uso de esplanadas; potenciar a acessibilidade universal no percurso pedonal confortável e meios auxiliares que contribuam para a eliminação das barreiras arquitetónicas; (Praça da Alegria/Príncipe Real); construção de um parque infantil na Praça; condicionamento do sistema de circulação rodoviária, através da sobrelevação do topo poente da Praça, promovendo uma ligação direta desta frente ao Jardim Alfredo Keil;

Estudo Urbano: elaborar um estudo de fachadas para a envolvente edificada da rua, que através de uma nova paleta de cores melhor o albedo da Praça, mantendo a forte estrutura arbórea do local;

Economia e Inovação: programa de intervenção junto dos proprietários particulares, no sentido de estimular a reabilitação dos edifícios e transformação dos pisos térreos em espaços potenciadores de uso público;


 

Forças Fraquezas
Mobiliário urbano e vegetação em bom estado de conservação;
Existência de Frentes de comércio e serviços públicos;
Integrada em área de Imóvel Classificado – Conjunto de Interesse Público (Avenida da Liberdade);
Pavimentos desadequados e em mau estado de
Conservação;
Estacionamento desordenado e incompatível com o peão em alguns pontos;
Inexistência de esplanadas;
Carência de um parque infantil;
Topografia da Praça;
Oportunidades Ameaças
Implementação do Plano de Pormenor do Parque Mayer e do Plano de Urbanização da Avenida da Liberdade e Zona Envolvente;
Alteração de usos em edifícios da Praça, com usos de restauração potenciadores da criação de novas esplanadas;



Demora na implementação da requalificação do Parque Mayer;
Forte papel de distribuidor no sistema viário das encostas da Avenida;