Pagina principal
Urbanismo » Espaço Público » Uma Praça em Cada Bairro » Praça do Alto das Amoreiras

Praça do Alto das Amoreiras

LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

Freguesias: CAMPO DE OURIQUE, CAMPOLIDE E SANTO ANTÓNIO

A área a intervir abarca a Av. Engenheiro Duarte Pacheco, no troço compreendido entre o acesso norte do Centro Comercial das Amoreiras, porta sul do Liceu Francês e o cruzamento entre a Rua Carlos Alberto da Mota Pinto e a Av. Conselheiro Fernando de Sousa, Túnel das Amoreiras (Rede Rodoviária Municipal / Via de 2º Nível); a Rua Carlos Alberto da Mota Pinto - no troço compreendido entre a Rua Tierno Galvão e a respetiva inserção com a Av. Conselheiro Fernando de Sousa (Rede Rodoviária Municipal / Via de 3º Nível); a Rua das Amoreiras - no troço compreendido entre o entroncamento com a Rua Silva Carvalho e a sua inserção com a Av. Engenheiro Duarte Pacheco, incluindo a área canal de circulação do Elétrico 24.

Área de intervenção aproximada: 26.000 m²

Objetivos

  • Estruturar a centralidade existente no Bairro das Amoreiras;
  • Promover uma nova centralidade, designada por ‘Praça do Alto das Amoreiras’, no eixo de ligação de outras duas centralidades: a Praça das Amoreiras, a sul, e a ‘Praça de Campolide’, a norte;
  • Reequilibrar a hierarquia de utilização do espaço público e destacar a área de intervenção enquanto porta oeste de acesso na cidade;
  • Ampliar e melhorar a área pedonal e de estadia no espaço público;
  • Melhorar a circulação do Elétrico 24, articulando a infraestrutura com a área de términus localizada na Praça de Campolide.

Linhas de ação principais

  • Criação de um espaço público que se articule e relacione com os diversos espaços que constituem a Praça;
  • Criação e valorização de espaços de estadia, também associados ao elétrico;
  • Aumento e melhoria da acessibilidade pedonal, introdução de áreas de pavimento confortável, vegetação e mobiliário urbano;
  • Intervenção nos atravessamentos pedonais na proximidade do Liceu Francês;
  • Implementação de um percurso integrado na Rede Complementar Ciclável de Lisboa e introdução de zonas dedicadas a estacionamento de bicicletas e motociclos.