Pagina principal

Rossio de Palma

LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

Freguesia: SÃO DOMINGOS DE BENFICA

Bairro: PALMA DE BAIXO

A área de intervenção abrange a Rua Direita de Palma, a Rua Nova de Palma, a Travessa de Palma, o Largo de Palma, o Rossio de Palma, a Rua Antonino Sá e a Rua das Palmeiras.

Trata-se de um local de características de bairro cuja vivência urbana se reflecte na existência de alguma restauração e oficinas. O conjunto urbano caracteriza-se por um edificado de uso habitacional e de volumetria de 1 ou 2 pisos, maioritariamente em mau estado de conservação e devoluto.

Área de intervenção aproximada:  5.878m2

Início Obra: 6 de setembro de 2016
Obra Concluída (abril de 2017)

Objetivos

  • Aumentar a área para os peões organizando-a em duas zonas principais, o Largo de Palma e o Rossio de Palma, tornando estes espaços mais atrativos, confortáveis e seguros, com novo mobiliário urbano e mais iluminação pública;
  • Reordenar a circulação viária no núcleo histórico, destinando-a a trânsito local, a cargas e descargas e a veículos de emergência;
  • Disciplinar o estacionamento com bolsas localizadas na entrada e na saída do Rossio de palma, privilegiando os residentes e os utentes do comércio e serviços;
  • Melhorar as condições de acessibilidade e de mobilidade, com o aumento e o maior conforto das áreas pedonais, através do nivelamento dos pavimentos viários e pedonais e da uniformização dos materiais utilizados, com primazia aos materiais naturais;
  • Criar áreas de esplanadas e áreas lúdicas, que convidem à sua utilização como local de permanência e de vivência;
  • Melhorara a higiene urbana através da reorganização dos ecopontos e dos pontos de recolha de resíduos sólidos;
  • Melhorar as infraestruturas de abastecimento de eletricidade, água, gás e comunicações, garantindo, sempre que possível, o enterramento de cabos que se encontram em fachadas e a anulação de postes e sistemas aéreos.

Empreitada

O concurso de empreitada para a requalificação do espaço público do Rossio de Palma foi aprovado em Reunião de Câmara do dia 23 de dezembro de 2015 (Proposta n.º 836/2015). A adjudicação da empreitada foi aprovada na Reunião de Câmara de 27 de julho de 2016 (Proposta n.º 444/2016).

Na sequência da aprovação do programa UMA PRAÇA EM CADA BAIRRO, em reunião de Câmara de 28 de maio de 2014, passou-se para uma fase de recolha de contributos por parte da população mais diretamente ligada aos locais de intervenção.

Com o processo de participação pretendeu-se obter, por parte dos cidadãos, uma avaliação sobre diferentes questões pertinentes na vivência do espaço público e que têm implicações tanto na concretização do desenho urbano como na definição de prioridades de requalificação em cada praça, obter um diagnóstico da situação existente, recolher ideias e sugestões para a zona, apoiar a definição das prioridades de intervenção e integrar nos projetos os resultados em desenvolvimento. 

Foram realizadas três sessões públicas para o Rossio de Palma, na Sede do Sport Futebol Palmense, promovidas pela CML e pela Junta de Freguesia de S. Domingos de Benfica.

As primeiras sessões,  a 28 de janeiro e  13 de março de 2014, tiveram como objetivo ouvir a população sobre os problemas e as sugestões identificadas para a área de intervenção. 

 

Na última  sessão pública, realizada no dia 9 de fevereiro de 2015, foram apresentadas as intenções de intervenção face às questões levantadas nas outras sessões, posteriormente avaliadas e compatibilizadas com as questões técnicas inerentes a este tipo de projetos.

Da análise das preocupações e sugestões apresentadas, salientam-se as seguintes:

reordenamento de estacionamento e redução de atravessamento de veículos pelo núcleo histórico;

necessidade de reparar/nivelar pavimentos, de modo a dar prioridade ao peão;

criação de esplanadas no Rossio de Palma com mobiliário urbano, equipamentos de manutenção física para adultos e brinquedos para crianças;

aumento do número de ecopontos e  maior limpeza espaço público;

interdição do estacionamento na frente das portas das habitações;

circulação viária em sentido único e definição de  áreas para cargas/descargas.

Reabilitação do espaço público e infraestruturas e valorização dos elementos patrimoniais;

Dinamização das atividades económicas;

Reabilitação do edificado particular através da divulgação dos incentivos dos Benefícios Fiscais e em
último caso com ação de intimação para obras de conservação aos proprietários;

 

Forças Fraquezas
Valor histórico;
Centralidade a equipamentos, comércio e
serviços (Universidade Católica, Loja do
Cidadão, Jardim Zoológico...);
Comunidade local;
Parcerias (Junta de Freguesia).

Infraestruturas viárias;
Estacionamento caótico;
Circulação e mobilidade pedonal;
Manutenção do mobiliário urbano, do espaço
público
e do saneamento;
Edificações privadas não reabilitadas;
Desinvestimento camarário.

Oportunidades Ameaças
Ações programadas pela Junta de Freguesia e
UCT/UITN (manutenção e conservação local);
Capacidade associativa da população;
Concretização do Plano de Pormenor da Palma
de Baixo;
Projetos urbanos como “Um bairro, uma praça”.

Edificado maioritariamente privado;
Falta de investimento (público e privado);
Envelhecimento da população;
Imóveis desocupados;
Encerramento de comércio.