Início » Viver » Ambiente » Corredores Verdes

Corredores Verdes

Plano Geral
Plano Geral

O PDM de Lisboa aprovado em 2012 constitui a base territorial e o macro-programa para a estrutura verde de Lisboa.

A concretização dos objectivos programáticos para a estrutura verde distribui-se entre as fases de planeamento territorial, coordenadas pelo planeamento urbanístico com as da definição programática e implementação para obra, coordenadas pela Estrutura Verde.

Os corredores verdes que se seguem constituem a formalização dos espaços verdes em fase programática de estudo ou projecto e na sua execução.

A monitorização da execução da estrutura verde remete ao REOT (Relatório do Estado do Ordenamento do Território) e para o PALBL (Plano de Acção Local da Biodiversidade de Lisboa).
Para além do PALBL, em sobreposição com a implementação da estrutura de corredores verdes concorrem outros programas sectoriais em vigor, como sejam:

  • Programa de adaptação climática, incluindo o Plano de Drenagem
  • Programa de mitigação climática, com destaque para as medidas de fecho de ciclo de carbono e poupança hídrica
  • Rede Ciclável

A Câmara Municipal de Lisboa tem a competência de desenvolvimento dos espaços verdes estruturantes e a intervenção na requalificação ou implementação de espaços verdes não estruturantes. Para efeitos de gestão, ao abrigo da descentralização administrativa, as Juntas de Freguesia são responsáveis pelos espaços não estruturantes.

Para além dos corredores verdes descritos, há um conjunto de espaços verdes de grande importância municipal que não se enquadram nos corredores verdes, designadamente nos bairros mais antigos da Cidade. O Parque Florestal de Monsanto, pela sua dimensão, constitui também uma unidade autónoma dos restantes corredores verdes.