Início » Viver » Ambiente » Corredores Verdes » Monsanto

Corredor Verde de Monsanto

O ‘Corredor Verde de Monsanto’, cujos primeiros estudos se iniciaram em 1977, é uma das realizações mais notáveis do Professor Arquiteto Paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, no qual foi formalizado o conceito de um Corredor Verde, integrado na estrutura ecológica da cidade, que “liga” a cidade ao Parque Florestal de Monsanto. 

É um conceito de estrutura natural contínua, constituído por um conjunto coordenado de espaços verdes que pretendem contribuir para trazer de forma contínua o espaço natural para o interior da cidade.

Esta ligação entre o Parque Eduardo VII e o Parque Florestal de Monsanto apresenta cerca de 2,5km de extensão e no total 51ha de área. Hoje, é finalmente possível percorrer esta extensão a pé e de bicicleta, existindo uma ciclovia desde o Jardim Amália até ao Parque Florestal de Monsanto. No Parque Florestal de Monsanto, com 900ha de área, é possível desfrutar de uma rede de percursos mistos pedonais e de bicicleta com cerca de 40km.

De Sul para Norte, o Corredor Verde de Monsanto é constituído pelas seguintes unidades: Avenida da Liberdade; Parque Eduardo VII; Jardim Amália Rodrigues (Alto do Parque); Ponte Ciclopedonal sobre a Rua Marquês da Fronteira (inaugurada em 2012); por uma zona de prado junto ao Palácio da Justiça com cerca de 1ha de prado biodiverso de sequeiro; parque de skates; duas áreas fitness; miradouros; Ponte Ciclopedonal “Gonçalo Ribeiro Telles”; Jardins da Amnistia Internacional; Parque Hortícola Jardins de Campolide; Parque de Recreio Infantil e Juvenil, e o Parque Urbano da Quinta José Pinto; tudo conectado através de uma ligação pedonal e ciclável.

O Corredor Verde de Monsanto está ainda articulado com a ligação da Avenida Duque d´Ávila, permitindo já hoje vir a pé ou de bicicleta desde Monsanto até ao Jardim do Arco do Cego, e brevemente até à Alameda Afonso Henriques.

Este Corredor configura uma peça fundamental da Estrutura Ecológica, uma matriz formada e articulada por sistemas e subsistemas: o Sistema de Mobilidade, o Sistema de Circulação da Água e do Ar, o Sistema de Transição Fluvial-Estuarino e o Sistema de Unidades Ecológicas Estruturantes, onde se destacam os Subsistemas Parque Periférico, Zona Ribeirinha, Corredor Verde de Chelas, Corredor do Vale de Alcântara e o próprio Corredor Verde de Monsanto.

 

Plano Geral do Corredor Verde
Marquês da Fronteira
Marquês da Fronteira
Jardins de Campolide-Jardim da Amnistia Internacional