Saúde

Lisboa tem vindo a sofrer alterações nos últimos anos em termos de requalificação e modernização que se reflete nas condições de quem a habita, trabalha e visita. A Cidade espelha hoje o esfoço das intervenções e investimentos que têm vindo a ser feitos em setores essenciais para o bem-estar da população. A eliminação dos bairros degradados e o realojamento das famílias contribuiu para a criação de melhores condições de vida de um número significativo de pessoas.

Com o investimento nos novos bairros, tal como as zonas históricas, tem-se procurado que estes se tornem espaços de vivência com melhores condições.

Contudo, Lisboa debate-se com problemas para os quais é necessário estar atento e planear intervenções, nomeadamente o envelhecimento da população que se tem acentuado nos últimos anos, os grupos mais vulneráveis e fragilizados, como as pessoas sem-abrigo, as crianças e jovens em risco, as vítimas de violência doméstica, as pessoas com deficiência, entre outras.

A saúde é um bem e um recurso para a qualidade de vida. Mas a saúde entendida no seu sentido, mais amplo de equilíbrio e completo bem-estar físico, mental e social, é influenciada por inúmeros fatores, nomeadamente genéticos, ambientais, psicossociais e económicos.

Embora as competências da autarquia em matéria de saúde apenas se tenham começado a delinear num passado recente a Câmara Municipal de Lisboa tem vindo a assegurar uma cooperação com o Ministério da Saúde, para a promoção do acesso aos cuidados de saúde dos Lisboetas.