Início » Viver » Urbanismo » Espaço Público » Projetos Frente Ribeirinha

REQUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO CAIS DO SODRÉ/CORPO SANTO

As obras no Cais do Sodré tiveram início em novembro de 2015 e irão dar sequência aos trabalhos de requalificação já concluídos da Praça do Comércio/Ribeira das Naus.

Pretende-se com esta obra valorizar os espaços singulares do Largo da Igreja do Corpo Santo, da Praça do Duque da Terceira e do Jardim Roque Gameiro, frente à estação dos comboios, tendo em conta que estes espaços integram um dos maiores interfaces de transportes de Lisboa, combinando comboio, barco, metro, autocarro e elétrico. Pretende-se ainda reativar o elétrico 24, que fará a ligação de Campolide até ao Cais do Sodré.

Estes trabalhos pretendem melhorar a mobilidade pedonal, com a ampliação dos atuais passeios, a construção de novas zonas de estar e de encontro multigeracional, bem como a introdução de novas zonas de estadia e lazer. Será essencialmente um espaço de usufruto das pessoas com ligação ao rio.

As áreas ajardinadas e de arborização serão ampliadas e o mobiliário urbano renovado. 

Tem ainda como objetivo concluir a ligação da pista ribeirinha ciclável que se estende de Belém ao Parque das Nações e que se encontra parcialmente interrompida num troço entre o Cais do Sodré e Santa Apolónia.

Autoria do Projeto: Bruno Soares Arquitetos, Lda. - Arq. Bruno Soares e Arq. Pedro Trindade

Promotor: EMEL

Obra a cargo de: Oliveiras S.A.

Investimento: cerca de 3 milhões de euros

Inicio da obra: novembro de 2015
Conclusão da Obra: março de 2017


O Projeto de Execução da Rua do Arsenal e Rua da Alfândega

O Projeto de Execução da Rua do Arsenal e Rua da Alfândega enquadra-se num conjunto de alterações que a Câmara Municipal de Lisboa vem promovendo e tem atualmente em curso com o objetivo de proporcionar novas condições de utilização pública dos espaços da Frente Ribeirinha da Baixa Pombalina.

A intervenção consiste no reperfilamento dos dois arruamentos existentes, mantendo as suas características funcionais, tendo como objetivos específicos o alargamento dos passeios existentes, o reajustamento das faixas de circulação viária, a redefinição das áreas de paragem para cargas/descargas e a repavimentação dos espaços de circulação pedonal e viária.

Conclusão da Obra: dezembro 2016


Requalificação do Campo das Cebolas

A obra de requalificação do Campo das Cebolas, integrada na requalificação da Frente Ribeirinha, propõe a criação de uma praça voltada para a cidade, recolhida sob árvores frondosas que se estende até à avenida Infante D. Henrique.

Em frente à Casa dos Bicos, irá surgir um espaço de estadia que enquadra o memorial do escritor José Saramago e a entrada para a fundação. 

O muro limite da Doca da Marinha, que atualmente separa a avenida do rio, será demolido dando lugar a um grande passeio arborizado, que, desde Santa Apolónia se estenderá até ao Terreiro do Paço, servirá também de suporte para os percursos de mobilidade suave.

Vai ser construído um parque de estacionamento com 206 lugares (sendo parte deles destinados a residentes), que será gerido pela Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL). )

Nesta zona a circulação viária passará, essencialmente, a ser feita junto ao Ministério das Finanças, alargando-se a área de circulação. Serão ainda construídos abrigos contínuos para quem sai da Estação Sul/Sueste para apanhar os autocarros.

Autoria: JLCG – Arquitectos, Lda. - Arq. Carrilho da Graça, Arq. Francisco Freire, Arq. Victor Diniz e Arq. Filipe Homem

Promotor: EMEL

Investimento: cerca de 14 milhões de euros

Conclusão da Obra: Até ao verão de 2017

Intervenções na Frente Ribeirinha

Cais do Sodré
Campo das Cebolas
Campo das Cebolas