Pagina principal
Urbanismo » Espaço Público » Uma Praça em Cada Bairro » Alameda Manuel Ricardo Espírito Santo

Alameda Manuel Ricardo Espírito Santo

LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

Freguesias: BENFICA E SÃO DOMINGOS DE BENFICA

A área a intervir localiza-se na charneira entre a freguesia de Benfica e a freguesia de São Domingos de Benfica. Abrange a área compreendida entre a fachada nascente do Centro Comercial Fonte Nova e as fachadas poente dos edifícios da Alameda Manuel Ricardo Espírito Santo, estendendo-se a poente até ao entroncamento da Rua Joaquim Paço D’Arcos na Rua Prof. José Sebastião e Silva, a nascente até ao entroncamento da Rua António Saúde na Estrada de Benfica, e a sul até ao início da Rua Tenente Coronel Ribeiro dos Reis.

A área de intervenção aproximada:  33.495m².

 

Início Obra: 1 de março de 2017
Concluída (pequenos ajustes em curso)
Empreiteiro: Tecnovia

Objetivos

  • Privilegiar e melhorar o espaço público em geral, com o aumento das áreas pedonais e da segurança para os peões;
  • Criar uma “grande praça” que unifique os dois troços da Estrada de Benfica, interrompidos pelo viaduto, permitindo a circulação contínua dos peões de nascente para poente, melhorando todos os fluxos pedonais e viários;
  • Criar uma relação entre o edifício do Centro Comercial Fonte Nova, a ponte, e a banda de edifícios de serviços e comércio, a nascente, dinamizando e fortalecendo o comércio local;
  • Valorizar as árvores existentes de Tipuanas, conservando todos os exemplares e plantando novos, qualificando o ambiente através do aproveitamento das suas sombras;
  • Criar espaços de estadia e de lazer, com quiosques, esplanadas, relvados e equipamentos infantis;
  • Introduzir uma fonte com repuxos de água, que proporcionem calma e bem estar, atenuando o ruído dos carros da Segunda Circular;
  • Permitir que a parte inferior do viaduto seja usada para a prática desportiva, dotando-a de iluminação nocturna;
  • Criar uma forte ligação pedonal da “praça”(zona de estacionamento actual sob o viaduto) à zona do Califa.

 

O concurso de empreitada para a requalificação do espaço público da Alameda Manuel Ricardo Espírito Santo foi aprovado em Reunião de Câmara do dia 16 de dezembro de 2015 (Proposta n.º 817/2015).

Na sequência da aprovação do programa UMA PRAÇA EM CADA BAIRRO, em reunião de Câmara de 28 de maio de 2014, passou-se para uma fase de recolha de contributos por parte da população mais diretamente ligada aos locais de intervenção.

Com o processo de participação pretendeu-se obter, por parte dos cidadãos, uma avaliação sobre diferentes questões pertinentes na vivência do espaço público e que têm implicações tanto na concretização do desenho urbano como na definição de prioridades de requalificação em cada praça, obter um diagnóstico da situação existente, recolher ideias e sugestões para a zona, apoiar a definição das prioridades de intervenção e integrar nos projectos os resultados em desenvolvimento. 

Através da plataforma digital do sítio da CML, foram submetidas diversas participações online para a Alameda Manuel Ricardo Espírito Santo, tendo esta fase decorrido entre janeiro e fevereiro de 2015.

Foram ainda realizadas três sessões públicas, tendo a  1ª sessão decorrido no dia 1 de junho de 2015, na Quinta da Alfarrobeira, com o objectivo de ouvir a população sobre os problemas e as sugestões para a área de intervenção. 

A  2ª sessão pública realizou-se no dia 23 de novembro de 2015, no parque de estacionamento do C.C. Fonte Nova, e foram apresentadas as intenções de intervenção face às questões levantadas na 1ª sessão pública, posteriormente compatibilizadas com as questões técnicas inerentes a este tipo de projetos.

 

 Apresentação (4.9 MB)

 

A   3.ª sessão pública, decorreu no dia 30 de março de 2017, nas instalações da Junta de Freguesia de S. Domingos de Benfica, no Palácio da Alfarrobeira, tendo sido apresentado o projeto e a obra em execução.

 

 

 

 

Da análise das preocupações e sugestões apresentadas durante a participação online, salientam-se as seguintes:

INTERVENÇÃO INTEGRADA

Intervenção concertada ao nível, não só do espaço público, mas também dos equipamentos existentes (antigo quartel da Quinta da Alfarrobeira, palácio Beau Séjour; Escola Superior de Comunicação Social, etc.), equipamentos de ensino, cultura e desporto, interligando estes através de percursos pedonais e clicáveis acessíveis, agradáveis e seguros;

Melhoria da ligação pedonal ao Parque do Monsanto.

ESPAÇO PARA O PEÃO

Qualificação do espaço público em geral, com aumento das áreas pedonais e da coerência e segurança dos circuitos de circulação pedonal, em detrimento das áreas de circulação e estacionamento automóvel; 

Melhoria dos atravessamentos pedonais das vias de circulação automóvel, com diminuição do perfil destas;

Introdução de outras valências na “praça”, como um pequeno café, um parque canino, um espaço dedicado às crianças e outro aos jovens, espaço verde, etc;

Demolição dos muretes existentes junto à pastelaria “Califa” e substituição por bancos mais adequados a estadia; 

A par de espaços de estadia exterior criar áreas verdes, parque infantil.

CIRCULAÇÃO E MOBILIDADE

Extensão da intervenção à totalidade da Estrada de Benfica entre Sete Rios e o Fonte Nova, transformando esta numa “Zona 30”, permitindo tirar melhor partido do comércio local e da forte vivência de bairro existentes; 

Canalização do trânsito rápido para a Rua Conde de Almoster e até mesmo a Av. General Correia Barreto.

ESTACIONAMENTO

Requalificação da área do parque de estacionamento automóvel com substituição/regularização do pavimento, de forma a melhorar a circulação pedonal e respeitar as raízes das árvores existentes;

Limpeza, pintura e melhoria da iluminação do viaduto, nesta área;

Criação de parque de estacionamento para motas e bicicletas; 

Sentimento de desconforto e insegurança na zona do parque de estacionamento.

SUGESTÕES E QUESTÕES

Mau estado dos pavimentos em geral;

     Má drenagem da zona de estacionamento;

     Mau estado do pavimento betuminoso da zona de estacionamento e falta de marcação de lugares;

     Piso irregular e caldeiras em mau estado por causa das raízes das árvores.

Dificuldade e desconforto da circulação pedonal em geral face à existência de passeios estreitos e área canal viária excessiva e confusa (Rua Prof José Sebastião da Silva/Estrada de Benfica), bem como à velocidade também excessiva da circulação automóvel;

Fraca iluminação noturna e diurna junto e sob o viaduto;

Défice de limpeza: acumulação de folhas das árvores e mau cheiro;

risco de atropelamento mesmo em zonas com passadeiras;

criação de um centro cívico multifuncional, tirando partido das pré-existências, como o comércio local (Centro Comercial Fonte Nova, Califa, e outos estabelecimentos de restauração existentes).

Espaço Público: conferir um carácter de Praça, criando espaços de esplanada associados ao comércio
existente;
Aumento do espaço do peão através da redução de área de estacionamento.

Estudo Urbano: reestruturação viária

 

Forças Fraquezas
Extensão do Espaço Público disponível;
Existência de muitas árvores;
Facilidade de Acesso;
Local de muita afluência de pessoas e
dinâmicas comerciais;
Integra a rede estruturante pedonal da cidade
e a rede ciclável.
Espaço público desqualificado/desumanizado pelo
excesso de estacionamento automóvel e área de
betuminoso.
Grande afluência e atravessamento viário.
Oportunidades Ameaças
Aumento da área pedonal com possível
integração de áreas públicas de lazer;
Possibilidade de integração de interface de
transportes.


Viaduto rodoviário da 2ª Circular: ruído rodoviário,
necessidade de integração dos pilares, altura livre
sob o viaduto.